comitium

Usas protetor solar quando andas de bicicleta? Caso não uses, cuidado...

Muitos ciclistas, quer amadores, quer profissionais, esquecem-se de usar protetor solar quando vão pedalar. E em Portugal os casos de cancro da pele em desportistas têm vindo a aumentar.

Usas protetor solar quando andas de bicicleta? Caso não uses, cuidado...
Usas protetor solar quando andas de bicicleta? Caso não uses, cuidado...

Felizmente há cada vez mais praticantes de atividades outdoor no nosso país. Modalidades como o BTT, o running, o trail, o ciclismo, o surf entre outras têm vindo a ganhar adeptos e isso vê-se no número de provas todos os fins de semana. Portugal é dos países europeus com mais dias de sol por ano, o que ajuda a este crescimento, apesar de as estatísticas internacionais ainda não colocarem Portugal no topo da lista de praticantes de desporto por 100.000 habitantes.

Para além deste aumento do número de praticantes amadores em Portugal, parece haver também uma correlação com o crescimento do número de lesões (entorses, traumatismos, fraturas, etc) e de casos de cancro de pele.

Enquanto as lesões se devem, como é óbvio, à prática de desporto, os casos de cancro de pele devem-se, em grande número, a uma prática desportiva prolongada no tempo sob ação direta do sol, sem a utilização adequada de protetor solar.

Os especialistas referem que não pretendem que as pessoas deixem de praticar desporto, mas é necessário fazê-lo de um modo consciente e preventivo. A pele é um órgão, e como tal deve ser cuidada e zelada diariamente. O sol, em quantidade moderada, pode ser benéfico para o nosso organismo, mas quanto mais tempo estivermos em contato direto, principalmente nas alturas de maior exposição dos raios solares, mais riscos corremos, mesmo se usarmos protetor solar. E porquê? Porque o protetor solar ajuda a filtrar a exposição, não garantindo a cem por cento a proteção, além de que com a sudação e a passagem da roupa por locais protegidos do nosso corpo, essa proteção fica ainda mais comprometida.

O ideal, segundo os especialistas, é aplicar o protetor solar várias vezes, mesmo em zonas onde tendencialmente nos esquecemos, como na cara, orelhas e nas mãos. E se usas um capacete com aberturas salientes, usa um boné por baixo. Evita as horas de maior exposição solar (treinar de madrugada ou ao final da tarde são duas hipóteses) e opta por estradas ou trilhos protegidos por árvores ou algum tipo de sombra.

É aconselhável também fazer um controlo anual dos sinais da pele no Dermatologista. Nesse exame o médico aconselhará qual é o índice de proteção adequado do protetor solar, contudo a maioria dos portugueses terá de usar entre o 30 e o 50 . Quanto à reaplicação do protetor durante a volta, já existem no mercado embalagens pequenas facilmente transportáveis no bolso do jersey. Lembra-te de que o cancro da pele é perigoso e que a prevenção deve estar sempre em primeiro lugar.

Os melhores videos