Teste: rodas Blackjack Carbon C35 Disc

Estas rodas do fabricante nacional Blackjack/Rodi, destacam-se pela sua fiabilidade, estabilidade, polivalência e robustez. São ideais para praticamente todos os tipos de terrenos.
Carlos Pinto
Teste: rodas Blackjack Carbon C35 Disc
Teste: rodas Blackjack Carbon C35 Disc

Nos dias que correm, praticamente todas as bicicletas de ciclismo de gama média/alta ou alta trazem rodas de perfil médio ou alto. E porquê perfil médio quando visualmente as de perfil médio/alto ou alto são mais atrativas? Porque as de perfil médio adaptam-se melhor à orografia do terreno, aos ventos laterais, além de requererem menos dores de cabeça (as de perfil alto não são compatíveis com todas as fitas de aperto nos suportes de tejadilho e são necessários extensores de válvula, caso contrário não é possível encher a câmara de ar). Mais do que por uma questão estética, as rodas com perfil melhoram o rendimento e a aerodinâmica, sendo um dos principais upgrades (melhoramentos) que recomendamos aos nossos leitores. O mercado está repleto de ofertas neste campo, sendo obviamente as rodas de carbono as mais apetecíveis, contudo o preço nem sempre acompanha o "tamanho" da carteira. Marcas como a Blackjack, que pertence ao fabricante metalúrgico Rodi, possuem no seu catálogo várias opções de rodas e aros de ciclismo na coleção Carbon e dizemos com toda a clareza que a nível qualitativo não ficam nada atrás de outros modelos de marcas que custam o dobro do seu preço. Teste: rodas Blackjack Carbon C35 Disc

Neste caso, testámos as Blackjack Carbon C35 para travões de disco. Incluem aros com 35 mm de perfil, são compatíveis tanto com pneus com câmara de ar como tubeless - estando, portanto, aptas para os pneus de nova geração - e têm 19 mm de largura interna. O aro é fabricado em carbono unidirecional na sua totalidade, tendo o perfil um design toroidal. Por sua vez, o cubo tem 28 raios Black Oxide Comp de perfil reto (mais resistentes do que os em "L"), com triplo cruzamento tanto na roda dianteira como traseira, para uma rigidez acrescida.

> ADN PORTUGUÊS

A Blackjack atualmente produz as suas rodas na sua unidade fabril no norte do país - como foi explicado numa reportagem da revista Ciclismo a fundo - sendo umas das rodas disponíveis pela equipa W52-FC Porto. Também fazem parte da gama versões para travões de aro, bem como modelos tubulares e ainda rodas com perfil de 50. Uma das principais características que saltou logo à vista durante os primeiros testes foi a sua filtração das irregularidades da estrada, proporcionando um conforto elevado. A rigidez também é uma das características destas rodas e comprovámos isso mesmo tanto em asfalto como em gravel. Os rolamentos são de qualidade, tendo isso ficado provado durante os meses de teste, com algumas intempéries pelo meio. Os eixos são de aço, tendo o cepo (com 4 linguetes) um som característico quando deixamos de pedalar. O design estético é bastante agradável, com o negro mate do aro a contrastar com o branco pérola dos logotipos.

Pesam 1.800g o par, um valor que pode parecer um pouco elevado, mas é o preço a pagar por uma construção que dá prioridade à fiabilidade em todo o tipo de terrenos, em vez da leveza. O seu preço ultrapassa ligeiramente a barreira dos 1.000 euros. São extremamente rápidas (fruto do seu perfil e da qualidade dos seus rolamentos) e ágeis em subida, estando ao nível das melhores - e mais caras - rodas que já testámos. No cômputo geral, nem os raios se desapertaram nem chegaram a aparecer ruídos estranhos no cepo, demonstrando que estas C35 estão aptas para todo o tipo de desafios. As nossas rodas de teste vinham preparadas para discos de seis parafusos e não para o sistema Center Lock. Para além disso, não traziam fitas de aro, nem válvulas. Mas traziam bandas anti-vibração (umas bandas que se colam na furação da válvula para evitar ruídos).

BLACKJACK CARBON C35 DISC

Preço: 1.040 € Peso: 1.778 g (diant. 797 g, tras. 981 g) Medidas: Perfil 35,5 mm; largura int. 18,5 mm; ext. 27,4 mm Site: blackjackwheels.com