comitium

TESTE: nova Mondraker Raze

A Mondraker acabou de apresentar a sua nova bicicleta de trail Raze, e já tivemos a oportunidade de a testar. Trata-se de uma bicicleta que oferece tudo, ultrapassando os limites característicos da sua categoria.

Ivan Mateos // Fotos: César Cabrera

TESTE: nova Mondraker Raze
TESTE: nova Mondraker Raze

A nova Mondraker Raze é uma bicicleta que inclui tudo aquilo que um betetista puro deseja. Ou seja, é uma bicicleta de suspensão total de Trail que serve para todo o tipo de trilhos. Os seus principais argumentos são a leveza, a fiabilidade e uma geometria muito bem concebida. Mas vamos aos detalhes...

mondraker raze 50
 

A Raze tem 150/130 mm de curso, ocupando assim um espaço na hierarquia da Mondraker entre a F-Podium Carbon DC de 120/115 mm e a Foxy Carbon de enduro com os seus 160/150 mm. 

EXPLICAÇÃO LÓGICA

Quem está atento ao mercado já deve ter reparado que existe uma procura avassaladora de bicicletas leves, de suspensão total, fáceis de manobrar, com capacidades roladoras, mas também aptas para superar as descidas mais técnicas. No fundo, querem um "canivete suíço" das bikes, que permita seguir o ritmo do grupo de amigos numa tradicional volta de XC, mas também passar um fim de semana num bike park com descidas vertiginosas, rápidas e técnicas. A Raze destina-se a este segmento. 

mondraker raze 13
 

DETALHES

Ao analisarmos a Raze, vemos claramente que a parte frontal é mais agressiva, com aptidões para as descidas e a parte traseira visa permitir pedalar mais eficientemente (sem oscilações excessivas). O quadro é leve e as suspensões são de grande qualidade. O peso oficial do chassis sem amortecedor ronda os 1.985 gramas no tamanho M, um valor que se aproxima mais do XC do que do Enduro. Este modelo utiliza o mesmo carbono das suas irmãs F-Podium ou Foxy, moldado com a mesma técnica Stealth Air Full Carbon, mas com uma disposição específica das lâminas de acordo com as novas formas. 

mondraker raze 76
 

A zona da direção é sobredimensionada, para permitir a passagem da cablagem no seu interior, atravessando a direção Acros personalizada para este modelo, o que faz com que essa zona seja mais rígida, dotando a Raze de reações instantâneas aos movimentos da roda dianteira. 

mondraker raze 11
 

A condução é muito direta, explosiva, bem ao estilo do XC. O sistema de amortecimento Zero foi otimizado com uma cinemática de Trail e com um setting do amortecedor Fox que visa um compromisso entre eficiência de pedalada e absorção bruta, mas ao mesmo tempo que seja capaz de equiibrar os seus 130 mm de curso traseiros com os 150 mm dianteiros. Em termos de valores anti-squat rondam os 120% na posição de sag, o que se traduz em andamento com uma pedalada eficiente, sem oscilações com o amortecedor no modo aberto, mas sem causar endurecimento devido a uma extensão excessiva da corrente. 

mondraker raze 75
 

É confortável e eficaz como uma bicicleta de XC, salvo as exceções derivadas do uso de componentes de Trail, como é óbvio, como o uso de rodas mais pesadas e aderentes que provocam algum atrito em termos de aceleração. O amortecedor Fox está pré-ajustado de série com parâmetros de compressão suaves que aumentam a velocidade de resposta, lendo fielmente o terreno, e inclui um espaçador de 0,6 mm que trava a parte final do curso para evitar esgotar a sua capacidade. O resultado é uma parte traseira surpreendentemente equilibrada, apesar de a Fox 36 ter um curso generoso. 

mondraker raze 55
 

A geometria Forward Geometry foi adaptada a uma utilização em Trail, mas com aspirações em Enduro. É mais lançada em termos de suspensão do que o modelo Foxy e mais adiantada sobre o pedaleiro do que a F-Podium DC, com um ângulo de direção de 65,5 graus (66º na Foxy Carbon atual) e 76,5º de selim (75,1º na F-Podium DC), com um "reach" espaçoso que oferece o melhor compromisso possível entre uma posição desportiva e aprumo nas descidas. 

IMPARÁVEL

Na Raze os ajustes são bastante fáceis de executar. Só precisas de saber a tua altura de selim e a pressão dos pneus, já que o sistema MIND se ocupa das suspensões. Com esta tecnologia criada pela Mondraker e a sua aplicação que convém descarregar no telemóvel, podemos rentabilizar ao máximo o funcionamento desta bike, sobretudo no que diz respeito à suspensão/amortecedor. Depois de feitos os ajustes recomendados, podemos ir para os trilhos com total confiança. 

mondraker raze 18
 

A Raze é muito leve, e a sensação que temos é de que em andamento pesa menos do que o valor que aparece na balança. No modelo que testámos inclui componentes que não serão certamente os definitivos, como as rodas e travões, elevando o peso até aos 13,5 kg, cerca de 1 kg a mais do que o peso oficial que o modelo Raze Carbon RR vai ter. Apesar disso, é rápida, com uma pedalada eficiente, quase perfeita na parte intermédia do amortecedor, que é onde encontramos o melhor compromisso entre conforto, tração e eficiência. 

mondraker raze 47
 

Nas descidas faz-nos lembrar a Foxy Carbon, embora com reações menos previsíveis em momentos pontuais. É uma bike de Trail muito absorvente, com uma geometria específica que oferece segurança e uma sensação de auto-confiança brutal. 

SISTEMA MIND

mondraker raze 86
 

O MIND é um sistema de telemetria desenvolvido pela Mondraker que permite ajustar as suspensões rapidamente, bem como conhecer todos os detalhes das nossas voltas, o comportamento do amortecedor e da suspensão e todos os parâmetros relacionados. A unidade principal está escondida no tubo da direção e inclui GPS bem como um sensor que lê a intensidade do campo magnético obtido do íman localizado na parte superior da suspensão. 

mondraker raze 36
 

O sistema faz uma leitura de 100 dados por segundo, registando tudo o que se passa com as suspensões/amortecedores ao longo das nossas voltas de bicicleta. O sensor traseiro está localizado no eixo de rotação principal, e o seu íman está preso ao link do sistema Zero. A central recebe os dados dos sensores e sincroniza com o nosso telemóvel apresentando os respetivos valores. 

mondraker raze 42
 

O MIND permite ajustar o sag da bicicleta, bem como os clics de recuperação e compressão de forma bastante precisa. Dois Leds posicionados na parte inferior da unidade principal (parece um guardalamas, mas são antenas) indicam-nos, ao montarmo-nos na bicicleta, se o sag é o adequado ou se temos de adicionar ou retirar pressão tanto na suspensão (indicado na parte esquerda) como no amortecedor (na parte direita). Mais fácil é impossível!

FICHA TÉCNICA:

mondraker raze 46
 

Quadro: Stealth Air Full Carbon. 130mm.
Amortecedor: Fox Float DPS Factory Kashima Evol LV, 205x57,5mm.
Suspensão: Fox 36 29 Float GRIP2 Factory Kashima, 150mm.
Pedaleiro: SRAM X01 Carbon Eagle. 170 mm. 30d.
Desviador: SRAM X01 Eagle.
Manete de mudanças: SRAM Trigger GX Eagle.
Cassete: SRAM XG-1275, 10-52d, 12v.
Corrente: SRAM GX Eagle.
Travões: SRAM G2 RS. 180mm.
Direção: Acros custom.
Avanço: ONOFF Krypton FG 30mm.
Guiador: ONOFF Krypton Carbon 1.0. 800mm.
Punhos: ONOFF Diamond.
Selim: Fizik Antares R7.
Espigão: Fox Transfer Factory Kashima. 150mm.
Rodas: DT Swiss EX1700 Spline 29, 30mm.
Pneus: Maxxis Dissector 29x2.5 WT 3C MaxxTerra, EXO+ / Aggressor 29x2.3 duplo composto, carcaça EXO.
Peso: 13,51 kg pre-serie (tamanho M, sem pedais).
Tamanhos:  S, M, L, XL.
Preço: 7.299€.
[+info] www.mondraker.com

Arquivado em:

Teste SRAM HS2: já experimentámos o novo disco de travão

Relacionado

Teste SRAM HS2: já experimentámos o novo disco de travão

Teste exclusivo: SRAM GX Eagle AXS

Relacionado

Teste exclusivo: SRAM GX Eagle AXS 1x12 (com preços)

Teste exclusivo da nova Trek e-Caliber

Relacionado

Teste exclusivo da nova Trek e-Caliber

Teste: nova Scott Spark 2022

Relacionado

Teste: nova Scott Spark 2022

TESTE Specialized Stumpjumper Pro

Relacionado

TESTE Specialized Stumpjumper Pro

Os melhores videos