comitium

Rolo de treino Zycle Zdrive com desconto de 25%

O rolo de treino interativo com tecnologia Direct Drive Zycle ZDrive que testámos está agora com um desconto de 25%, ou seja, custa 520€.

Rolo de treino Zycle Zdrive com desconto de 25%
Rolo de treino Zycle Zdrive com desconto de 25%

Queres evoluir? Treinar nos rolos é uma forma eficaz de aprimorar a forma, sobretudo quando temos pouco tempo ou as condições climatéricas não ajudam. Um dos rolos que testámos recentemente, o Zycle Zdrive, à venda na Decathlon, está com uma campanha de 25% de desconto, passando dos 699€ para os 520€. Mas nota que esta promoção termina no dia 4 de Abril.

Estas foram as nossas impressões após o teste:

Não é dos rolos de treino interativos mais volumosos que já testámos, mas é pesado. Este modelo é Direct Drive, ou seja, dispensa a roda traseira, bastando acoplar o quadro diretamente ao rolo e pode ser usado tanto com bicicletas de BTT como de estrada.

A principal diferença reside na montagem (ou dito de outra forma, na posição dos pés metálicos). Na prática, a montagem pode ser feita por uma única pessoa, mas salvaguardamos o facto de que para montar os pés no chassis do rolo, é necessária alguma paciência, pois é preciso alinhar o corpo do aparelho com a zona de encaixe dos parafusos que unem os pés ao rolo. No fundo são os pés que dão estabilidade ao sistema, portanto convém montá-los bem para evitar problemas. Se seguirmos o manual de instruções não haverá problema.

Depois de instalados os pés é preciso retirar a película de plástico do rolo (parte vermelha na imagem). Apesar de não aparentar, tem mesmo uma película muito fina e se não a retirarmos, com o treino ela vai começar a desfazer-se, o que pode prejudicar o comportamento do sistema.

Um dos pormenores que nos chamou mais a atenção foi a pega lateral que permite que mudemos o rolo de local. Sendo um conjunto pesado, é uma mais valia.

Como é hábito na marca Zcycle, são oferecidos vouchers com códigos promocionais para podermos experimentar aplicações de treino, como Bkool, Zwift, Rouvy, Trainerroad, Kinomap, entre outras.

Salientamos, contudo, que para ativar estes códigos é necessário a validação através de um cartão de crédito. Já nos aconteceu o sistema não aceitar a validação do cartão, pelo que existe uma solução simples e muito prática que funciona na maior parte das vezes: criar um cartão de crédito virtual. 

Depois do rolo devidamente preparado e da ativação da conta numa destas aplicações de treino, falta um pormenor: instalar a cassete (convém ser do mesmo enquadramento da que está montada na nossa bicicleta para evitar ter de afinar as mudanças) e ver no manual de instruções qual o(s) adaptador(es) necessário(s)A própria marca fornece de origem vários, portanto basta seguir os passos solicitados.

Depois, basta instalar a bicicleta sem a roda traseira no apoio do rolo, onde está a cassete e usar o aperto rápido da própria roda.

Se tudo ficou bem montado, basta ligar o aparelho a uma tomada de eletricidade, esperar um pouco (o aparelho faz sempre um pequeno reset sempre que é ligado) e depois resta-nos emparelhar o rolo com a aplicação de treino. 

O aparelho em si é robusto e quando estamos sentados é bastante estável, mas quando pedalamos em pé, devido à extensão curta dos pés, não sentimos tanta segurança, por isso evitámos balançar demasiado a bicicleta. Uns pés extensíveis ou, em opção, uns mais largos, resolveriam esta sensação.

Durante os treinos, por vezes notámos que o aparelho bloqueava. Nas mudanças de altimetria, o aparelho emite um ruído eletrónico de gestão de informação e nem sempre a informação mostrada pelo software era compatível com a que a carga aplicada exibia. Ou seja, há um delay entre aquilo que supostamente o rolo deve imputar em termos de resistência e a informação do sistema de treino. 

Em alguns treinos também reparámos que os dados estavam incorretos. Num deles, o rolo bloqueou, sendo praticamente impossível pedalar, mas no programa de treino aparecia a informação de que continuávamos a rolar a mais de 30 km/h. 

Foram mais as vezes em que conseguimos fazer treinos normais do que aquelas em que tivemos problemas, mas mesmo assim consideramos que são problemas (provavelmente de software) que têm de ser corrigidos. Pode até ter sido apenas e só o nosso rolo de treino que tenha tido problemas.

Em todo o caso, o ruído de transição de carga é notório, apesar de no cômputo geral, ser um rolo bastante silencioso. 

Características principais:

  • Rolo direct drive interativo com resistência magnética
  • Tem quatro pés de apoio e pega de transporte
  • Compatível com bicicletas de BTT de roda 26" até 29" e com bicicletas de estrada
  • Fiabilidade de 97,5% / 1.800 watts de potência
  • Simula pendentes até 20%
  • Compatível com eixos passantes de 9 mm, 12 mm e Boost. Cassetes Shimano/SRAM de até 11v.
  • Conetividade ANT+, USB e Bluetooth FTMS, compatível com as APP’s mais populares do mercado
  • Consumo muito reduzido de eletricidade

Poderás encontrá-lo à venda AQUI

Arquivado em:

Teste rolo de treino interativo Zycle Smart ZPro

Relacionado

Teste rolo de treino interativo Zycle Smart ZPro

Teste: rolo de treino Tacx Boost

Relacionado

Teste: rolo de treino Tacx Boost

TESTE Trek Top Fuel 9.9 XX1 AXS

Relacionado

TESTE Trek Top Fuel 9.9 XX1 AXS

TESTE sapatos Scott MTB Comp Boa

Relacionado

TESTE sapatos Scott MTB Comp Boa

TESTE Corratec Revolution iLink Proteam (COM VÍDEO)

Relacionado

TESTE Corratec Revolution iLink Proteam (COM VÍDEO)

Nossos destaques