Pulsómetro: 6 dicas para retirares partido das suas mais valias

Na maior parte das vezes não chegamos a tirar partido de todas as suas vantagens. Por isso mesmo, estas dicas são muito valiosas.
Carlos Pinto
Pulsómetro: 6 dicas para retirares partido das suas mais valias
Pulsómetro: 6 dicas para retirares partido das suas mais valias

Se há um dispositivo realmente massificado no mundo do BTT esse é o pulsómetro. É raro ver betetistas que não levem no guiador algum aparelho que, entre outras coisas, recolhe dados de frequência cardíaca. E já que o temos, convém tirar partido das suas mais valias. Mas há informações que convém reter:

1. CADA PESSOA TEM O SEU PRÓPRIO RITMO

Primeiro, devemos clarificar que a frequência cardíaca é muito variável, ou seja, cada um de nós tem zonas de trabalho (Z1, Z2, Z3...) distintas. Ir a 170 pulsações pode ser esgotante para o indivíduo X, mas ser um ritmo confortável para o Y. Isso não significa que é melhor ou pior.

2. PROVA DE ESFORÇO

O ideal é fazer uma prova de esforço de dois em dois anos.

3. AVERIGUA QUAL É O TEU LIMIAR

Um dado que convém conhecer é a nossa frequência cardíaca limiar. Embora possamos obter este valor através de uma prova de esforço, é bastante fácil estimá-la com a nossa própria bicicleta.

4. O QUE É A FC LIMIAR?

A FC Limiar é a frequência cardíaca máxima que somos capazes de suportar durante um esforço máximo de uma hora, aproximadamente.

5. ACIMA DO LIMIAR

Se ultrapassarmos a FC limiar entramos numa zona de intensidade muito exigente que não seremos capazes de manter durante mais de alguns minutos. A FC Limiar costuma situar-se a 90% da FC máxima.

6. AS ZONAS

Quando soubermos qual é a nossa FC limiar, já poderemos desenhar as nossas zonas de trabalho: Zona 1: 50 pulsações abaixo do limiar. Treinos de recuperação. Zona 2: entre 50 e 30 pulsações abaixo do limiar: treinos de resistência. Zona 3: entre 10 e 30 pulsações abaixo do limiar: treino aeróbico intenso.
Zona 4: entre o limiar e 10 pulsações abaixo: treino específico de limiar. Zona 5: acima do limiar: treino de potência aeróbica e metabolismo anaeróbico.