comitium

TESTE casaco Bontrager Velocis Softshell

Com a chegada do tempo frio e o surgimento esporádico da chuva, ter um casaco que nos proteja das duas situações é uma mais valia. Este Velocis da Bontrager é uma agradável surpresa, mas é preciso escolher o tamanho com cuidado.

TESTE casaco Bontrager Velocis Softshell
TESTE casaco Bontrager Velocis Softshell

No norte do país o frio não perdoa. Enquanto em Lisboa ou no Algarve é possível andar de bicicleta no Inverno com temperaturas a rondar os 14 graus, no norte as manhãs e os fins de tarde são tendencialmente muito mais frios e húmidos e o gelo faz parte do cenário.

Já todos nos habituámos a isto, por isso ter um bom vestuário pode fazer toda a diferença. Testámos o casaco Bontrager Velocis que possui a camada Sofshell, a qual se destaca pelas suas duas funções: por um lado impossibilita a entrada do frio no painel frontal e por outro torna esta zona impermeável. Este casaco, segundo a marca, pode ser usado com temperaturas entre os 2 e os 13ºC. 

O tecido da parte traseira é mais respirável e elástico, não tendo esta proteção impermeável. Obviamente, temos de usar uma boa camisola interior por baixo para manter a temperatura corporal estável nos dias mais frios. 

Velocis
 

O forro interior é agradável ao toque e o corte do casaco, apesar de na etiqueta mencionar ser justo, na verdade é ligeiramente mais largo do que outros modelos que já testámos. Por isso, aconselhamos experimentares numa loja, para teres a certeza de que estás a comprar o tamanho ideal. 

O fecho é de qualidade, mas difícil de atuar somente com uma mão. Todavía, gostámos do tecido a resguardar a extremidade superior do aperto, para não magoar a zona da maçã de Adão, ou para não prender a barba (no caso dos homens) ou o pescoço (no caso das mulheres).

Tem uma gola a meia altura, o que pode ser insuficiente nos dias mais frios e ventosos. Gostaríamos que esta gola fosse ligeiramente mais alta. A solução é usar um Buff.

O ajuste nos pulsos é feito com material elástico, para não entrar frio e na parte traseira conta com três generosos bolsos com volumetria suficiente para colocar até os smartphones maiores. Para além disso, possui um bolso extra com fecho de correr para colocar o porta-moedas, a chave de casa ou outros valores. Gostávamos que tivesse um bolso com proteção impermeável, para proteger o telemóvel da humidade. 

Esta cor amarelo radioativo é altamente visível não só na estrada como nos trilhos, portanto é uma exelente opção. Também está disponível em preto.

Custa 154,99€ e poderás saber mais detalhes clicando aqui

Arquivado em:

TESTE impermeável Rockrider ST 500

Relacionado

TESTE impermeável Rockrider ST 500

TESTE EXCLUSIVO: Scott Patron eRide

Relacionado

TESTE EXCLUSIVO: Scott Patron eRide

TESTE Specialized S-Works Tarmac SL7 Sram Red Etap AXS

Relacionado

TESTE Specialized S-Works Tarmac SL7 Sram Red Etap AXS

TESTE Trek Émonda SLR 9 eTap

Relacionado

TESTE Trek Émonda SLR 9 eTap

Os melhores videos