Café e bike: sim ou não?

Diz-se que o café dá energia e desperta. Será que devemos consumir antes de treinar?
Revista BIKE -
Café e bike: sim ou não?
Café e bike: sim ou não?

Há duas coisas que nos fazem ir mais rápido quando tomamos café. Uma delas é o efeito placebo. Está cientificamente demonstrado que o efeito placebo nos faz melhorar o nosso rendimento. Se o nosso treinador ou alguém em quem acreditamos nos diz que há um novo gel que funciona muito bem (ainda que não tenha nada de especial), nós acreditamos. E se a nossa mente acredita consegue que o nosso corpo reflita isso mesmo.

A outra razão, também amplamente demonstrada, é que a cafeína é uma substância com um efeito ergogénico. Ergogénico significa que melhora o rendimento e a cafeína consegue-o de duas maneiras.

1. Principalmente por ser um estimulante que inibe a sensação de fadiga. Portanto, permite-nos esforçar um pouco mais porque a nossa perceção é que ainda estamos "frescos".

2. Por outro lado, aumenta a utilização de gorduras quando pedalamos, ou seja, permite-nos poupar glicogénio muscular e, logo, atrasar a fadiga muscular.

Como o corpo tende a habituar-se, parece que o efeito da cafeína é maior se não bebemos café regularmente. Por isso, se queres otimizar os efeitos do café na bike, tenta consumir apenas antes de pedalar. E lembra-te que o efeito da cafeína dura umas horas, por isso não é preciso parar em cada sítio para tomar café!

Segundo dados científicos, temos de tomar pelo menos 3 mg de cafeína por cada quilo de peso corporal para sentir os efeitos. Por exemplo, um atleta de 70 kg necessita de tomar pelo menos 210 mg de cafeína, ou seja, cerca de dois cafés. Outra opcão é consumir um gel que contenha cafeína. Neste caso, o recomendável é ver no rótulo a dosagem para sabermos a quantidade recomendada.