Se tiver uma transmissão monoprato, posso mudar de cremalheira sem variar o comprimento da corrente?

A possibilidade de ter duas cremalheiras diferentes para montar consoante o tipo de percurso que vamos fazer desperta este tipo de dúvidas. Será que temos de encurtar ou alongar a corrente?
Ivan Mateos e Carlos Pinto -
Se tiver uma transmissão monoprato, posso mudar de cremalheira sem variar o comprimento da corrente?
Se tiver uma transmissão monoprato, posso mudar de cremalheira sem variar o comprimento da corrente?

Nos cranques que levam apenas uma cremalheira (monoprato) é possível substituí-la em cerca de dois minutos, o que faz com que muitos optem por ter duas ou três cremalheiras de reserva (com número de dentes diferentes), usadas em função da dureza do percurso. Se o percurso é mais plano, geralmente coloca-se uma cremalheira maior, se a maratona tem muitas subidas e todas elas com muita altimetria, em regra coloca-se uma cremalheira mais pequena. Mas a dúvida mais frequente é se essa alteração de cremalheiras implica a necessidade de variar o comprimento da corrente ou se a própria mudança é capaz de "absorver" a variação.

Tudo depende da quantidade. Se a mudança de dentes das cremalheiras é muito drástica, é necessário mudar de corrente. Ajustando a corrente (alongando ou encurtando) resolve o problema, mas nota que se tiveres uma corrente própria com o comprimento ideal para o tipo de cremalheira que vais colocar, será ainda melhor. Se andares sempre a cortar e alongar a corrente, irás reduzir a sua vida útil, pelo que o ideal é teres uma corrente com o tamanho ideal para o rácio dentes da cremalheira/cassete. Felizmente, hoje em dia as correntes podem ser desmontadas facilmente, pelo que se tiveres duas preparadas com comprimentos diferenciados (ou os elos correspondentes para a diferença de dentes), terás uma transmissão cem por cento eficaz.