comitium

Espionagem militar no Strava

O jornal "Guardian" noticiou que o Strava foi usado para espiar militares em Israel, e não foi a primeira vez...

Miguel Lorenzo

Espionagem militar no Strava
Espionagem militar no Strava

A rede social Strava, provavelmente a mais usada em todo o mundo por ciclistas e runners, foi alvo de espionagem militar. Segundo o "Guardian", esta rede foi usada por agentes não identificados que espiaram o exército israelita.

O método usado foi seguir membros do exército israelita com conta no Strava que estavam em missões oficiais, acompanhando os movimentos destes membros das forças armadas quando faziam desporto dentro das instalações, obtendo dessa forma informação secreta da base. E mesmo no modo privado, conseguiam aceder aos dados destes militares.

Este esquema de espionagem foi descoberto pelo grupo israelita FakeReporter, que imediatamente contatou as forças armadas bem como a própria rede social Strava.

Não é a primeira vez que isto é reportado. Em 2018, os mapas de calor do Strava (que na altura tinham sido recentemente implementados), foram utilizados para localizar bases militares na província de Helmand (Afeganistão) e inclusivé foi registado um treino de ciclismo de um militar na Area  51, no Nevada (EUA). 

 

Arquivado em:

Já é possível sincronizar as rotas do Strava com a aplicação Sigma Ride

Relacionado

Já é possível sincronizar as rotas do Strava com a aplicação Sigma Ride

Chegaram ao Strava os mapas 3D

Relacionado

Strava introduz novos mapas para ver as rotas em 3D

Strava: agora já podes personalizar o traço do percurso

Relacionado

Strava: agora já podes personalizar o traço do percurso

Edição nº9 da revista CICLISMO A FUNDO já disponível

Relacionado

Edição nº9 da revista CICLISMO A FUNDO já disponível

Nossos destaques