Teste: sapatos de gravel Shimano RX8

A Shimano entrou em grande no segmento de gravel introduzindo não só um grupo específico, mas também uns sapatos destinados a esta disciplina, os RX8.
José Pastor -
Teste: sapatos de gravel Shimano RX8
Teste: sapatos de gravel Shimano RX8

O seu nome, RX, é uma abreviatura de Road Crossover, indicando claramente o seu espectro de utilização: o gravel. São muito versáteis e no fundo mesclam algumas características de sapatos de BTT e de estrada, sendo orientados para a competição. Não são propriamente os mais aptos para caminhar, embora cumpram esse propósito, sobretudo em pequenas deslocações.

Para tal, contam com uma sola em carbono que a Shimano assegura ser das mais rígidas do mercado, com uma pontuação de 10 em 12 na sua escala de rigidez. Além disso, foi acrescentada borracha para conforto adicional. São compatíveis com cleats Shimano SPD de BTT, pelo que podem ser usados com qualquer pedal da marca.

Teste: sapatos de gravel Shimano RX8

A zona superior é de couro sintético numa só peça, com perfurações para permitir que o pé respire. O sistema de aperto e ajuste inclui um velcro na parte dianteira e um rotor BOA perto do tornozelo, conseguindo um aperto homogéneo. Na ponteira do sapato há um reforço em borracha dura para evitar que os toques em pedras ou na roda dianteira possam danificar esta área, embora pudessem ser maiores, sobretudo naquelas situações em que as condições do terreno nos obrigam a desmontar e a caminhar.

Também incorporam a tecnologia Shimano Dynalast, cuja finalidade é reduzir as tensões musculares nas pernas graças à descarga da pressão na planta do pé. Existe uma versão específica para mulher em azul marinho, estando disponíveis do 36 ao 44, enquanto para homem poderemos encontrá-los do 38 ao 50 e na versão mais larga do 38 ao 48.

O melhor é sem dúvida o seu conforto. Inclusivé, foram estreados numa volta que durou 7 horas, onde não sentimos desconforto ou zonas de pressão, o que é um excelente indicador. Também os testámos usando uns pedais de BTT na bicicleta de estrada e passaram completamente despercebidos no nosso grupo, apesar da sola diferenciada. A marca conseguiu um bom equilíbrio entre a rigidez da sola e o conforto, possivelmente graças à tecnologia Dynalast.

Teste: sapatos de gravel Shimano RX8

Ao caminhar, mesmo tendo sola em carbono, o taco em borracha ajuda a manter o apoio. O problema é quando temos de caminhar em terrenos enlameados, sobretudo em subida, onde uns sapatos de BTT se comportam melhor, contudo essas são circunstâncias muito pontuais.

FICHA TÉCNICA

PREÇO: 229,00 €

PESO: 292 g (tamanho 47)

TAMANHOS: 38 ao 50 e na versão mais larga do 38 ao 48.

CORES: Prateado, negro

DISTRIBUIDOR: Sociedade Comercial do Vouga (scvouga.pt)

SITE: bike.shimano.com