comitium

Volta ao Algarve: Gaudu vence no Alto da Fóia em final acidentado

Sergio Higuita e Tobias Foss caíram nos metros finais numa altura em que o colombiano ia tentar ganhar a etapa. Gaudu ganhou a jornada e passa a liderar a prova.

Volta ao Algarve: Gaudu vence no Alto da Fóia em final acidentado
Volta ao Algarve: Gaudu vence no Alto da Fóia em final acidentado

O francês David Gaudu (Groupama-FDJ) ganhou a segunda etapa da Volta ao Algarve numa jornada que ligou Albufeira ao Alto da Fóia, ao cabo de 182,4 km. O final em alto, com 7,7 km a 6,1% antevia espetáculo e todos os olhares estavam em Remco Evenepoel, mas a INEOS Grenadiers, a Arkéa-Samsic e a Groupama-FDJ trabalharam bastante sobretudo na fase final, com interesses óbvios. 

A fuga do dia formou-se logo nos quilómetros iniciais com a presença de Tomas Contte, César Martingil, João Matias, Unai Iribar e Nickolas Zukowsky. Contudo, a cerca de 30 km da meta, o pelotão começou a aumentar o ritmo, absorvendo os fugitivos. Uma queda deixou maltratados alguns ciclistas, tendo Ion Izagirre abandonado a corrida, mas não foi o único. 

A INEOS endureceu mais o ritmo, primeiro através de Ben Tulett, depois fruto da "locomotiva" Jonathan Castroviejo e até à entrada da subida foi aumentando a velocidade, deixando muitos ciclistas em apuros. A Quick Step também ajudou, através de Louis Vervaeke, impondo um ritmo demasiado forte para uma boa parte do pelotão nacional. Só um grupo de cerca de 20 ciclistas conseguiu seguir na frente da corrida, a grande maioria do escalão WorldTour. 

A cerca de 2 km da meta, o suíço Stefan Kung tomou o comando do grupo, aumentando ainda mais o ritmo e eliminando mais alguns ciclistas, mas não se viam movimentações daqueles que eram apontados como os favoritos. Geriant Thomas já tinha feito o seu trabalho (o britânico confessou que veio para a "Algarvia" trabalhar e ganhar ritmo), mas nem Evenepoel, nem Gaudu atacavam. Na entrada do último quilómetro, Frederico Figueiredo atacou, tendo sido apanhado a cerca de 400 metros da meta, tendo a vitória sido decidida ao sprint já na curva para a meta, numa altura em que Tobias Foss tomou a dianteira, seguindo Sergio Higuita na sua roda. Um toque inusitado fez com que ambos caíssem e David Gaudu aproveitou para ganhar a etapa, passando a liderar a prova. 

Na geral, Gaudu lidera, seguido de Brandon McNulty (UAE Team Emirates) e de Remco Evenepoel (Quick Step Alpha Vinyl), ambos a 1 segundo. Tudo está em aberto.

O melhor português na etapa foi Ricardo Vilela (W52-FC Porto) no 12º posto, tendo Frederico Figueiredo (Glassdrive-Q8-Anicolor) sido 17º. Rui Oliveira (UAE Team Emirates) é o melhor luso na geral, no 27º posto, contudo o espanhol Vicente Garcia de Mateos (Aviludo-Louletano-Loulé Concelho) é o melhor representante das equipas portuguesas, no 22º posto. 

Fabio Jakobsen ganha etapa inaugural da "Algarvia" ao sprint

Relacionado

Fabio Jakobsen ganha etapa inaugural da "Algarvia" ao sprint

RCS anuncia as equipas que vão participar na Strade Bianche, Tirreno Adriático e Milão San Remo

Relacionado

RCS anuncia as equipas que vão participar na Strade Bianche, Tirreno-Adriático e Milão-San Remo

Volta ao Algarve 2022: etapas, gráficos, equipas, principais candidatos

Relacionado

Volta ao Algarve 2022: etapas, gráficos, equipas, principais candidatos

Calendário nacional de estrada 2022

Relacionado

Calendário nacional de estrada 2022

Nossos destaques