Milão-San Remo muda de percurso após o veto de treze autarcas

Apenas serão mantidos 40 km dos inicialmente previstos (incluindo as subidas à Cipressa e ao Poggio). Esta Clássica terá este ano 299 km.
Agência EFE -
Milão-San Remo muda de percurso após o veto de treze autarcas
Milão-San Remo muda de percurso após o veto de treze autarcas

A edição número 111 da clássica Milão - San Remo, prevista para o próximo dia 8 de agosto, mudará este ano o seu percurso habitual depois de vários autarcas da zona de Savona (Liguria) se negarem a pemitir a passagem dos ciclistas.

Deste modo, o pelotão deverá passar por Piamonte antes de descer para Liguria nos últimos 40 km, de Imperia a San Remo, segundo o jornal "La Gazzetta dello Sport".

Assim, 251 dos 291 km previstos serão diferentes. No total, a Milão-San Remo deste ano perdeu 127 km do seu percurso na zona de Liguria, o que, unido a outras alterações na fase inicial da prova, na região da Lombardia, fez com que o novo percurso tenha 299 km em vez dos habituais 291.

Os ciclistas passarão por cidades como Piamonte de Asti, Alba, Fossano e Ceva antes de chegar a Nava, com uma exigente subida de cinco quilómetros.

Depois, percorrerão 30 km em direção a Imperia seguindo até San Remo.