Medalha de bronze para Daniela Campos em omnium

Daniela Campos foi hoje a terceira classificada no concurso olímpico de omnium do Campeonato da Europa de Pista, em Fiorenzuola d’Arda, Itália.
Revista Ciclismo a fundo / José Carlos Gomes -
Medalha de bronze para Daniela Campos em omnium
Medalha de bronze para Daniela Campos em omnium

A corrida júnior da disciplina olímpica foi muito disputada até à derradeira volta da corrida por pontos, quarta e última prova pontuável para o omnium. Daniela Campos fez um concurso equilibrado. Foi sexta em Scratch, quinta na corrida tempo e segunda em eliminação.

Com este desempenho, a algarvia chegou à corrida por pontos no terceiro posto. Foi controlando a prova, pontuando em vários sprints, o que lhe permitiu rodar grande parte da prova decisiva como segunda da geral. No entanto, uma longa fuga das representantes francesa e alemã tiraram a medalha de prata a Daniela Campos.

No final do omnium para juniores femininas, a polaca Nikola Wielowska triunfou, confortavelmente, com 133 pontos. Seguiram-se duas corredoras com 114, a francesa Flavie Boulais e a portuguesa Daniela Campos. O desempate deu-se pelo lugar no derradeiro sprint, favorável à gaulesa, que cortou a meta ainda em fuga.

Foi a terceira medalha de Daniela Campos na competição. O bronze em omnium junta-se ao ouro em eliminação e à prata na corrida por pontos.

Do trio português presente nestes Europeus, Maria Martins foi a ciclista que se apresentou com a preparação mais atrasada. Ainda assim, ao longo da competição, somou duas medalhas – prata em eliminação e bronze em scratch. Hoje, no concurso de omnium, esteve na discussão do bronze, terminando na quinta posição.

A competição de sub-23 femininas, revelou duas corredoras muito mais fortes do que as demais. A russa Maria Novolodskaya impôs-se, com 167 pontos, seguida pela polaca Wiktoria Pilulik, com 128. A luta pela medalha de bronze foi muito intensa e competitiva, entre seis pretendentes.

Maria Martins manteve a aspiração ao pódio até faltarem cinco voltas e meia para o final. Nessa altura, quando disputava um sprint pontuável caiu e perdeu a possibilidade de discutir os pontos desse sprint e a pontuação a dobrar da volta final. Ainda assim, a ribatejana somou 100 pontos, ficando apenas a nove da lituana Olivija Baleisyte, que fechou o pódio.

Iuri Leitão foi o sétimo classificado no concurso de omnium para sub-23 masculinos. O corredor português chegou à corrida por pontos no terceiro lugar da geral, depois de ser sétimo em scratch, primeiro na corrida tempo e quinto em eliminação.

O minhoto somou cinco pontos na prova final, um pecúlio insuficiente para segurar a posição no pódio, fazendo-o cair ao sétimo lugar, com 105 pontos. Na dianteira esteve melhor o russo Gleb Syritsa, com 132 pontos, mais seis do que o suíço Alexa Vogel e mais dez do que o holandês Fabio van den Bossche, que também subiram ao pódio.

Iuri Leitão somou três medalhas de prata neste Europeu, sendo vice-campeão de eliminação, scratch e corrida por pontos. A Equipa Portugal fecha a competição com oito medalhas.

“Foi a nossa melhor prestação de sempre em Campeonatos da Europa de Sub-23 e Juniores. Cumprimos o objetivo de terminar entre os oito melhores todas as provas de resistência e superámos as expectativas em lugares de pódio. Estes resultados acabam por premiar todo o trabalho feito nas condições adversas deste ano atípico”, considera o selecionador nacional, Gabriel Mendes.