Como diferenciar a potência instantânea, média e normalizada

Se começaste a usar um medidor de potência, tens de ler este artigo.
Yago Alcalde -
Como diferenciar a potência instantânea, média e normalizada
Como diferenciar a potência instantânea, média e normalizada

Se olhares para o teu ciclocomputador e vires os dados da potência instantânea, significa que estás a ver a tua potência a cada segundo. Portanto, é normal que os dados se alterem/flutuem constantemente. Se não queres ver tantas alterações nos valores, podes mudar para os dados de potência suavizados, ou seja, fazer com que o aparelho faça uma média dos últimos 3, 5 ou 10 segundos, portanto o valor irá flutuar menos e será mais fácil pedalar a uma determinada potência. Nós recomendamos não suavizar mais de 3 segundos, pois perde-se alguma precisão.

Contudo, melhor do que a potência instantânea, é usar a potência média e a potência normalizada. A potência média é útil em esforços que durem menos de 5 minutos. A potência normalizada usa-se em esforços que durem mais do que 5 minutos.

A potência normalizada é um conceito calculado pelo médico Andy Coggan e no fundo é um indicador fiável da intensidade de pedalada baseado na potência. Foi criada porque os dados fornecidos unicamente pela potência média não são um bom indicador da intensidade de um treino quando pelo meio temos subidas e descidas.

Por exemplo: podemos ter a mesma potência média nestes dois treinos: uma hora a rolar suavemente ou uma hora a fazer séries em subida. Porquê? Porque nas descidas e períodos de descanso das séries a potência média desce muito. Obviamente do ponto de vista metabólico um treino não teve nada a ver com o outro. Se olharmos para a potência normalizada, é normal o treino de subida ter 40 ou 50 watts a mais de potência normalizada.

O dado de potência normalizada seria equivalente ao de ter feito um treino a ritmo constante. Outro exemplo: Fiz um treino de duas horas com várias pequenas subidas pelo meio. Acabei com uma potência média de 210w e uma potência normalizada de 240w. Pois bem, esse treino seria equivalente a fazer 2 horas num velódromo a 240w de média. É um algoritmo que penaliza muito pouco nas decidas, e que dá mais valor aos esforços de alta intensidade, dado que implicam um esforço adicional.

Conhecendo estes conceios, costumamos recomendar ir marcando parciais em função da orografia do terreno para poder regular a intensidade de pedalada por zonas. Quando fazemos isto, devemos configurar o ecrã do dispositivo com dois campos: dados do total da volta e dados do parcial. Desta forma, podemos regular o esforço por secções ou zonas.