comitium

Carapaz muito confiante para a semana que falta no Giro

O equatoriano salienta que a sua preparação se focou na alta montanha e que está confiante para a semana que falta do Giro. Além disso, como tem a camisola rosa, a motivação é ainda maior.

AGÊNCIA EFE. FOTO: MAURIZIO BRAMBATTI (EFE/EPA).

Carapaz muito confiante para a semana que falta no Giro
Carapaz muito confiante para a semana que falta no Giro

O equatoriano Richard Carapaz (INEOS Grenadiers), atual líder do Giro, considera que a prova entra agora no seu terreno mais favorável e espera conseguir defender o primeiro lugar, apesar das duras etapas que se avizinham. Aliás, Carapaz não se mostrou procupado com o australiano Jai Hindley, com o português João Almeida ou com o espanhol Mikel Landa. 

Na conferência de imprensa habitual no dia de descanso, Carapaz foi peremptório dizendo que se sente como peixe na água em etapas duras na montanha, portanto esta última semana encaixa-se perfeitamente no seu perfil. "Falta uma semana muito dura. A BORA controlou no sábado numa etapa curta, tipo uma clássica, mas agora teremos pela frente etapas longas com muito mais desnível. Estou tranquilo, e com esta equipa estou preparado para o que vamos encontrar", ressalvou Carapaz. 

O vencedor do Giro 2019 acredita que o percurso é perfeito para o seu perfil e está confiante nos seus colegas de equipa. "A última semana favorece-me, pois foquei a minha preparação para a montanha. Além disso, estamos com a camisola rosa, que é uma motivação extra tanto para mim como para a minha equipa. Ainda falta muito Giro, mas estou motivado e vou dar tudo para defender a minha liderança", comentou no final. 

Para o equatoriano, "as etapas que se seguem são o ponto alto do Giro, com o Mortirollo. A etapa de amanhã é duríssima, com mais de 5.000 metros de desnível. A fadiga vai-se notar e nas etapas seguintes ninguem andará tranquilo, por isso só nos resta estarmos concentrados todos os dias". 

Para Carapaz, o trabalho de equipa será fundamental, aliás muito mais do que o factor clima, dado que náo receia a chuva que está prevista para terça feira. "Se amanhã chover não sei o que vai acontecer, mas não receio a mudança climatérica. Se chover, melhor, mas se o calor continuar também. O desempenho da equipa é mais importante, pois ficar sozinho na prova influencia muito. Mas temos o Porte, Sivakov, Castroviejo... no pelotão somos a maioria. Esta semana é muito importante termos colegas de equipa em quem confiamos ao nosso lado nas etapas de montanha", reforçou. 

Quanto aos rivais a ter em conta, Carapaz continua a considerar potenciais candidatos o australiano Hindley, João Almeida e o espanhol Mikel Landa. Também salientou que o resultado do contrarrelógio de Verona (no domingo) dependerá dos quatro dias de montanha. 

Por último, fez questão de referir que está muito mais tranquilo e confiante depois de ter estado com a sua família e filhos. 

Arquivado em:

Simon Yates venceu em Turim e Carapaz enverga a rosa

Relacionado

Simon Yates venceu em Turim e Carapaz enverga a rosa

Giulio Ciccone ganhou emocionado a 15ª etapa do Giro

Relacionado

Giulio Ciccone ganhou emocionado a 15ª etapa do Giro

Tom Dumoulin abandona o Giro durante a 14ª etapa

Relacionado

Tom Dumoulin abandona o Giro durante a 14ª etapa

Yates ganhou o contrarrelógio da segunda etapa do Giro e Van der Poel mantém a liderança

Relacionado

Yates ganhou o contrarrelógio da segunda etapa do Giro e Van der Poel mantém a liderança

Volta a Itália 2022: etapas, principais candidatos e pontos altos

Relacionado

Volta a Itália 2022: etapas, principais candidatos e pontos altos

Top 10 principais favoritos para a Volta a Itália

Relacionado

Top-10: principais favoritos para a Volta a Itália

Nossos destaques