comitium

Ciclistas e sinais de trânsito

Há cada vez mais ciclistas nas nossas estradas, o que é positivo, mas parece que alguns desconhecem as regras do trânsito, incluindo a obrigatoriedade de parar nos sinais STOP e nos semáforos.

ciclistas versus semáfotos
ciclistas versus semáfotos

Muitos ciclistas desconhecem a lei, ou fingem desconhecer, passando sinais vermelhos, não parando nos sinais STOP e adotando um comportamento que todos, mais tarde ou mais cedo, iremos pagar.

Não é de agora, aliás é um problema antigo e denota por um lado que existem pessoas que ou desconhecem a lei ou pura e simplesmente se estão a "borrifar" para a mesma. 

A nova legislação atribuiu direitos aos ciclistas - mas também deveres - que foram muito difíceis de alcançar. Estamos há décadas a solicitar às autoridades para reconhecerem os ciclistas como parte integrante da sociedade e com direitos face aos restantes veículos que circulam nas vias públicas, mas cresce o clima negativo face à nossa comunidade devido, em parte, a este comportamento que, para além de ilícito, denota falta de educação, falta de altruísmo e desleixo puro e duro. 

Entre os argumentos daqueles que fazem este tipo de transgressão à lei destacam-se sobretudo duas ou três respostas: muitos não param nos sinais vermelhos dos semáforos ou nos STOP pois alegam que isso faz a sua média descer, quebrando o ritmo. Outros preferem dizer que não estando a prejudicar ninguém não acham necessário parar. Todos aqueles com quem falámos assumiram que viram o sinal vermelho ou o STOP, portanto não podem alegar descuido ou desconhecimento.

O que está em jogo quando alguém passa um sinal ou semáforo destes não é somente a questão da segurança. Sabemos que muitos o fazem, mas confirmam primeiro se o podem fazer. Aqui a questão é outra. A imagem que cada um de nós (ciclistas) transmite, é a que todos nós, (comunidade de ciclistas) temos, quer queiramos quer não. 

O que eu fizer na estrada repercute-se na opinião que outros têm de toda a comunidade de ciclistas em geral. E o mais engraçado é que são sobretudo os ciclistas amadores a transgredir a lei e não os profissionais.

Se queremos ser respeitados na estrada, temos de respeitar as regras.

O mesmo se passa com as embalagens de géis e barras que muitos atiram para o chão. Não compreendemos como é que alguém pode em pleno século XXI desconhecer o ciclo de vida do plástico presente nas embalagens destes produtos. Será assim tão difícil guardar a embalagem no bolso e quando chegar a casa colocá-la no lixo? 

Lanço ainda um último repto. Cumprimentar alguém numa volta de bicicleta é algo que fica bem e denota a nossa educação. Porque motivo muitos não se dão ao trabalho de dizer "Bom dia" quando ultrapassam alguém? É um gesto simples, comum no ciclismo. 

Não custa nada adotarmos uma atitude positiva, educada, salutar. Temos todos a ganhar - a nível coletivo e a nível individual - e transmitiremos uma imagem muito melhor. 

 

 

 

Arquivado em:

Pandemia: novas regras em vigor

Relacionado

Pandemia: novas regras em vigor

Vendas nas lojas de bicicletas com regras diferentes em Estado de Emergência

Relacionado

Vendas nas lojas de bicicletas com regras diferentes em Estado de Emergência

Atraso no transporte de acessórios e componentes de bicicletas

Relacionado

Atraso no transporte de acessórios e componentes de bicicletas

Apoio à compra de bicicletas foi reforçado pelo Estado

Relacionado

Apoio à compra de bicicletas foi reforçado pelo Estado