Como é que deve ser a bicicleta ideal para subir?

Nós podemos melhorar nas subidas, mas a nossa bicicleta também. Neste artigo veremos quais são as características de uma trepadora nata.
Carlos Pinto
Como é que deve ser a bicicleta ideal para subir?
Como é que deve ser a bicicleta ideal para subir?

Ângulos verticais: A geometria de uma bicicleta ideal para subir (nós chamamos-lhe "trepadora") corresponde a 74º no tubo de selim, para manter a linha vertical da gravidade e 69º na direção para que seja mais viva em termos de reações.

Escoras curtas: As escoras curtas são essenciais, pois é importante estarmos perto da roda traseira. O triângulo traseiro compacto proporciona um carácter mais vivo à bicicleta em cada pedalada, pois o ponto de tração empurra-nos mais para a frente. Independentemente do tamanho, as escoras não devem variar em termos de comprimento, e foi estabelecida uma medida standard de escoras que se situa nos 43 cm ou menos.

Selim adiantado: Não é necessário estar demasiado adiantado, mas é conveniente que metade dos carris estejam na parte dianteira, desde que estejamos a falar de um espigão reto. Deste modo, o teu "traseiro" encontrará sempre o selim nas subidas mais inclinadas.

Avanço plano e comprido: A posição deve ser desportiva, mas não devemos comprometer excessivamente o conforto nem a estabilidade. Um avanço longo permitirá oscilar melhor a bicicleta quando pedalamos em pé, mas ficaremos em apuros numa trialeira a descer. Há até quem leve o avanço com algum desnível, mas nesse caso terás de ter flexibilidade para tal e nem todos se dão bem com esta posição tão extrema.

Suspensão com bloqueio: É especialmente útil em pistas fáceis nas quais tens tempo de bloquear e desbloquear. As novas suspensões de curso variável são excelentes pois nivelam a nossa posição e geram uma postura de pedalada mais relaxada.

Pedaleiro baixo: Tudo aquilo que não ultrapasse os 32 cm de altura é tido como referência em termos de altura de pedaleiro numa bicicleta rígida de XC com intuitos trepadores.

Comprimento entre eixos: O comprimento entre eixos é o resultado de todas as características anteriores bem como da distância de crescimento horizontal que a suspensão gera e que foi estandartizado entre os 42 e os 52 mm, bem como do ataque (ângulo próprio da suspensão). Numa bicicleta de 18 polegadas (ou tamanho M), que é a que mais se vende em Portugal, podemos dizer que tudo o que esteja abaixo de 112 é considerado uma distância curta e propícia para subir (numa 29").