comitium

As ebikes 2019 da Giant aproveitam ao máximo a capacidade das baterias

Exclusivo nacional: Giant apresentou as novas Trance E , Trance E SX Pro e Stance E nas quais otimizou ao máximo as prestações das baterias.

As ebikes 2019 da Giant aproveitam ao máximo a capacidade das baterias
As ebikes 2019 da Giant aproveitam ao máximo a capacidade das baterias

A Giant (o maior fabricante do mundo) expandiu a sua gama de bicicletas elétricas destinadas a BTT na sua recente Apresentação Internacional que decorreu em Laces (Itália). Na calha estão três novas plataformas que incorporam sobretudo melhorias ou atualizações no motor, manípulo de controlo e na vida útil da bateria, tanto na Trance E , Trance E SX Pro e Stance E . As três partilham as mesmas características em termos de quadro, o qual é fabricado em alumínio Aluxx-SL, com motores SyncDrive Pro ou SyncDrive Sport e rodas de 27,5" com aros de 35 mm de largura interna e pneus 2,60". As geometrias também foram atualizadas segundo os standards atuais, sendo mais compridas na parte frontal e com ângulos mais relaxados para uma resposta mais nobre em trilhos técnicos. 

A Trance E é a ebike de suspensão total mais polivalente da Giant. Com um sistema de amortecimento Maestro de 140 mm de curso combinado com 150 mm na suspensão dianteira e um potente motor SyncDrive Pro com bateria de 500 Wh, é considerada uma bicicleta de puro Trail preparada para todo o tipo de terrenos. 

Em termos de modelos e preços, a Trance E 0 deverá custar cerca de 5.700€, a Trance E 1 rondará os 4.500€ e a Trance E 3 não deverá ultrapassar os 4.000€. 

A Trance E SX Pro é a versão mais agressiva, desenhada para Enduro. Apresenta o clássico sistema de suspensão Maestro da marca (tipo dual-link) com prestações similares em termos de absorção à Trance "musculada". Proporciona 140 mm de curso traseiro através de um amortecedor de mola Fox DHX2 Coil, com 160 mm na suspensão dianteira. As rodas são 27,5" com pneus 2,60" e também monta o motor topo de gama da marca, o SyncDrive Pro. 

Testámos a nova Trance XS E 1 Pro durante a apresentação oficial, a qual incluiu uma subida até aos 2.200 metros de altitude por singletracks repletos de raízes e pedras com bastante inclinação. O motor Yamaha, um pouco ruidoso, tem uma potência excecional e salvo em raras ocasiões, não precisámos de passar ao terceiro nível de assistência. Os níveis superiores são até algo excessivos em termos de potência, mas existem caso precises de os usar. 

O motor reage ao colocar simplesmente o peso do pé no pedal, o que é uma vantagem quando temos de arrancar em rampas inclinadas, mas requer alguma técnica e cadência de pedalada constante para completar trilhos realmente degradados ou técnicos, pois caso a pedalada cesse, a assistência é cortada instantaneamente. Dinamicamente, a Trance SX E comporta-se como uma bicicleta de Enduro bastante aprumada, com segurança e com um pedaleiro mais alto do que outras bicicletas, o que evita pancadas com as cremalheiras, mas sem prejudicar a sua estabilidade. É fácil de manobrar, sem perder de vista as limitações em termos de peso. 

Modelos e preços: Trance XS E 0 Pro (cerca de 6.200€) e Trance XS E 1 Pro (ronda os 4.800€).

A Stance E é a e-bike de entrada de gama da Giant para um utilizador de nível médio, que quer enfrentar longas jornadas na montanha. O seu quadro em alumínio ALUXX-SL tem 120 mm de curso na traseira e 130 mm na dianteira, contando com o sistema de amortecimento FlexPoint (em vez do Maestro), o qual é excelente quando as exigências em termos de curso são curtas. Traz um motor de segunda linha, o SyncDrive Sport. 

A Stance E é uma bike de Trail que surpreende. O seu rendimento não está muito longe do de uma Trance SX E que testámos anteriormente, algo que nos surpreendeu bastante. Apesar de ter menos curso, apresentou-se bastante cumpridora, sendo muito divertida e manobrável quando os trilhos não são excessivamente técnicos ou inclinados. O motor SyncDrive Sport tem uma potência acima da média e é difícil diferenciá-lo da versão superior Pro, com uma assistência que não cessa enquanto estiveres a pedalar. É uma grande opção para Trail para longas jornadas, mesmo que os trilhos exijam alguma tecnicidade. 

Modelos e preços: Stance E 0 (ronda os 4.200€), Stance E 1 (cerca de 3.800€), Stance E 2 Power (não deverá ultrapassar os 3.500€) e Stance E (3.299€).

MOTORES MAIS NATURAIS

A Giant monta nas suas ebikes dois motores SyncDrive de origem Yamaha, geridos por um software deenvolvido pela Giant para obter prestações personalizadas. Tanto o SyncDrive Sport como o SyncDrive Pro alvançam os 80Nm de par e são geridos através de 5 modos de assistência. Estão modificados para replicar o ciclo de pedalada, fazendo coincidir a assistência com as flutuações de entrega de potência do rider. A marca também conseguiu reduzir o Q-Factor (espaço entre cranques) na medida mais baixa do mercado, 168 mm, valor que é equiparado a uns cranques convencionais, proporcionando assim uma sensação de pedalada mais natural. 

O Syncdrive Sport da Stance E é de nível avançado, com uma assistência adicional de até 350% da potência exercida pelo rider nos pedais. Responde instantâneamente, à menor insinuação de pedalada, com uma velocidade de 500 ms e chega às 110 rpm. 

O SyncDrive Pro que vem equipado na Trance E e na Trance SX E é um motor de altas prestações. Oferece até 360% de assistência, chegando até às 120 rpm e respondendo ao início de pedalada em 190 ms. 

LONGA DURAÇÃO

A Giant dá um salto tecnológico com a introdução de uma nova bateria Downtube Energypak. A nova bateria não só está integrada, com uma carcaça protetora, mas também inclui melhorias que visam aumentar a sua vida útil. 

As novas baterias, de origem Panasonic, acumulam até 500Wh numa das células que permitem ser carregadas até 60% em somente 90 minutos com o novo carregador Smart Charger. É possível obter 100% da carga em 3h40 de recarregamento. Uma das grandes novidades da nova bateria é uma maior gestão da temperatura, separando cada célula cerca de 2 mm para alcançar uma refrigeração melhor, mantendo as prestações. 

Em termos de autonomia, a marca estima até 180 km no modo Eco para o motor SyncDrive Sport e 50 km no modo Sport, com uma bateria de 500WH. Com o motor SyncDrive Pro, a autonomia ronda entre os 110 e os 45 km. 

CARREGADOR INTELIGENTE

Sempre relegado para segundo plano, o carregador é uma peça chave no conceito elétrico da Giant. O novo carregador Smart Charger de 6A é oferecido nas ebikes da gama 2019. Este realiza uma supervisão individual de cada célula da bateria, analisando a sua temperatura e cortando a administração da célula caso seja necessário, desviando a carga para outras células. Desta maneira, a carga é mais segura e equilibrada. O Smart Charger também analisa os ciclos de carga da bateria e quando esta superou os 500 ciclos de carga ajusta automaticamente a voltagem dessa carga a um nível baixo protegendo-a de excesso de tensão que possa danificar a sua capacidade, procurando maximizar o tempo de via útil

UTILIZAÇÃO MAIS SIMPLES

A Giant abandonou o seu grande ecrã EVO, sendo substituído por um comando compacto, o RideControl One. Este comando conta com 5 botões que permitem gerir os modos de assistência, ligar o sistema, ativar o modo Walk Assist ou ativar o hipotético sistema de iluminação. Uma fila de 5 Leds brancos indica o nível de assistência selecionado, enquanto que outra fila de 5 Leds indica o nível de carga restante da bateria. Um Led extra avisa caso existam potenciais erros no sistema. 

Podes saber mais em www.giant-bicycles.com

Arquivado em:

Teste Giant Trance X Advanced

Relacionado

Giant Trance X Advanced: a bicicleta inteligente

Giant lança uma edição especial da XtC Advanced Sl 29

Relacionado

Giant lança uma edição especial da XtC Advanced Sl 29

Giant democratiza a sua tecnologia na nova gama de sapatos para BTT

Relacionado

Giant democratiza a sua tecnologia na nova gama de sapatos para BTT

A visão da Giant acerca da indústria das ebikes de BTT

Relacionado

A visão da Giant acerca da indústria das ebikes de BTT

Nossos destaques