comitium

Telmo Pinão oitavo no contrarrelógio do Campeonato da Europa

Telmo Pinão conseguiu o melhor resultado relativo da Seleção Nacional no contrarrelógio do Campeonato da Europa de Paraciclismo, disputado em Lochen, Áustria.

José Carlos Gomes

Telmo Pinão oitavo no contrarrelógio do Campeonato da Europa
Telmo Pinão oitavo no contrarrelógio do Campeonato da Europa

O paraciclista português concluiu o esforço de 12,45 km em 19’48’’70, o que lhe valeu a oitava posição entre os 14 participantes na classe C2, a 2’23’’76 do homem mais rápido, o francês Alexandre Leaute, que parou o cronómetro em 17’24’’94. O espanhol Maurice Eckhard Tio ficou com a medalha de prata, a 47,50 segundos do vencedor. O britânico Matthew Robertson fechou o pódio, a 58,16 segundos.

Bernardo Vieira também cumpriu 12,45 km, sendo o quinto classificado na classe C1, um resultado aquém do alcançado por Pinão, dado que em C1 apenas participaram sete corredores. O representante nacional gastou 21’05’’57, mais 2’14’’80 do que o vencedor, o alemão Michael Teuber, que se impôs com 18’50’’77. Ainda no pódio colocaram-se o espanhol Ricardo Tem Argiles, a 3,87 segundos, e o alemão Pierre Senska, a 50,25 segundos.

Tanto Bernardo Vieira como Telmo Pinão melhoraram os registos pessoais face aos tempos que conseguiram no mesmo percurso, na edição transata do Campeonato da Europa.

O terceiro português em prova foi Hélder Maximino, que competiu nos 22,39 km do contrarrelógio de classe C5, ficando na 12.ª posição, com 37’05’’53, a 8’39’’22 do mais veloz, o francês Kevin le Cunff, que cortou a meta com 28’26’’31. Seguiu-se outro francês, a Dorian Foulon, a 32,67 segundos, e o neerlandês Daniel Abraham Gebru, a 48,20 segundos.

PROVAS DE FUNDO

As corridas de fundo deste sábado, disputadas em Gaspoltshofen, envolveram três paraciclistas portugueses. Os corredores de classe C1 e C2 completaram sete voltas ao circuito urbano, os atletas de classe C5 deram mais uma volta.

A corrida de C1 assistiu ao domínio intenso do espanhol Ricardo Tem Argiles, que deixou o concorrente mais próximo, o alemão Pierre Senska, a 4m48s. Outro germânico, Michael Teuber, fechou o pódio, a 4m55s. Bernardo Vieira, que fez uma corrida em crescendo, terminou no quarto posto, entre sete participantes, a 9m14s.

TelmoPinao BernardoVieira
 

Em C2, o francês Alexandre Leaute fez a dobradinha, depois de na sexta feira ter conquistado a medalha de ouro no contrarrelógio. Concluiu a prova de fundo isolado, deixando a 1m34s o britânico Matthew Robertson e a 3m15s o espanhol Maurice Eckhard Tio, que também se posicionaram no pódio. Telmo Pinão foi o quinto em 13 participantes, gastando mais 4m58s do que o vencedor.

Portugal esteve representando também na classe C5, por intermédio de Hélder Maximino, que conseguiu a 12.ª posição, a 9m53s do francês Kevin le Cunff, que venceu isolado. O segundo foi outro gaulês, Dorian Foulon, a 19 segundos, enquanto o neerlandês Daniel Abraham Gebru fechou o pódio, a 1m13s.

Já na classe H5, os paraciclistas completaram dez voltas ao circuito desenhado em Peuerbach e Steegen. Luís Costa manteve um ritmo constante, colocando-se, durante grande parte da corrida, na posição em que viria a terminar.

O representante nacional foi o quinto classificado, a 4m23s do vencedor, o neerlandês Mitch Valize, que bateu ao sprint o francês Loic Vergnaud. O polaco Krzysztof Plewa, que rodou grande parte da prova junto dos dois primeiros, cedeu na parte final e terminaria na terceira posição, a 25 segundos.

Flávio Pacheco defendeu as cores nacionais na prova de fundo de classe H4. O alentejano foi o nono classificado, a uma volta dos quatro primeiros, únicos que completaram o percurso de dez voltas. O mais rápido foi o francês Joseph Fritsch, seguido pelo austríaco Thomas Frühwirth, a 6 segundos, e por outro francês, Mathieu Bosredon, a 13 segundos.

“O nível foi muito alto neste Campeonato da Europa. Da nossa participação destaco o empenhamento de todos e os resultados muito positivos, com dois lugares perto do pódio em quatro dias de competição. Na última jornada, o Luís Costa esteve ao seu nível habitual, enquanto o Flávio Pacheco estava fisicamente debilitado, desde ontem que não se sente muito bem”, conta o selecionador nacional de paraciclismo, José Marques.

 

Arquivado em:

Telmo Pinão 3º na prova de fundo da Taça do Mundo de Paraciclismo

Relacionado

Telmo Pinão 3º na prova de fundo da Taça do Mundo de Paraciclismo

Bernardo Vieira, Telmo Pinão e Luís Costa com prestação positiva na Taça do Mundo de Paraciclismo

Relacionado

Bernardo Vieira, Telmo Pinão e Luís Costa com prestação positiva na Taça do Mundo de Paraciclismo

Bernardo Vieira nono e Telmo Pinão 18.º em Ostende

Relacionado

Bernardo Vieira nono e Telmo Pinão 18.º em Ostende

Luís Costa no pódio da Taça do Mundo de Paraciclismo

Relacionado

Luís Costa no pódio da Taça do Mundo de Paraciclismo

Nossos destaques