comitium

Bernardo Vieira, Telmo Pinão e Luís Costa com prestação positiva na Taça do Mundo de Paraciclismo

Depois do oitavo lugar de Luís Costa na prova de fundo de classe H5, Bernardo Vieira e Telmo Pinão encerraram a ronda belga da Taça do Mundo de Paraciclismo com dois resultados positivos. Bernardo Vieira conseguiu o sexto lugar, na classe C1, e Telmo Pinão o sétimo lugar, na classe C2.

Ana Nunes

Bernardo Vieira, Telmo Pinão e Luís Costa com prestação positiva na Taça do Mundo de Paraciclismo
Bernardo Vieira, Telmo Pinão e Luís Costa com prestação positiva na Taça do Mundo de Paraciclismo

Numa jornada competitiva fortemente endurecida pelo vento, Luís Costa foi um dos 18 corredores que competiram ao longo de 81,6 quilómetros na prova de fundo de classe H5.

Os neerlandeses dominaram a corrida, com dois representantes dos Países Baixos a destacarem-se de toda a concorrência e a chegarem juntos à meta, depois de cumpridas 2h12m11s. Tim de Vries foi o primeiro e Mitch Valize o segundo. Na terceira posição, a 7m30s, chegou Loic Vergnaud. Luís Costa seria o oitavo classificado, a 9m34s do vencedor.

LuisCosta
 

Os paraciclistas de classe H4 também completaram 81,6 quilómetros. No pelotão de 26 elementos estavam os portugueses Flávio Pacheco, pela Seleção Nacional, e Carlos Neves, a correr como individual.

Flávio Pacheco foi o melhor de ambos, terminando na 15.ª posição, a 15m15s do belga Jonas van de Steene, que venceu isolado, com menos 23 segundos do que o francês Joseph Fritsch e o suíço Fabian Recher, segundo e terceiro, respetivamente. Carlos Neves foi o 19.º, a 17m01s.

BERNARDO VIEIRA E TELMO PINÃO NO TOP10 NA PROVA DE FUNDO

A ronda belga da Taça do Mundo de Paraciclismo sorriu aos dois representantes da seleção nacional, que alcançaram resultados muito positivos na prova de fundo, amealhando assim pontos importantes para a qualificação dos Jogos Paralímpicos.

Telmo Pinão
 

Os corredores portugueses enfrentaram um percurso maioritariamente plano de 81,6 quilómetros, que trouxe algumas dificuldades, dado que não se adequa tanto às suas características. Alexandre Almeida substituiu o selecionador nacional de Paraciclismo, José Marques, que se encontra nos Jogos Surdolímpicos e teceu estes comentários:

“Os dois corredores tiveram um bom desempenho na prova, cumprindo com os objetivos e estratégias delineadas. O Bernardo teve uma prestação muito boa, numa corrida em que lidou muito bem com as adversidades. Este era um percurso muito exposto ao vento e, por isso sabíamos que o pelotão ia partir logo na fase inicial. Quando isso aconteceu ele soube posicionar-se bem, logo no segundo grupo, que lutava pelo sexto lugar, que ele acabaria por conseguir conquistar. O Telmo, na sua prova, conseguiu também colocar-se no segundo grupo de corredores, mas no sprint final teve menos sorte, acabando por ficar fechado por dois atletas”.

Arquivado em:

Bernardo Vieira nono e Telmo Pinão 18.º em Ostende

Relacionado

Bernardo Vieira nono e Telmo Pinão 18.º em Ostende

Telmo Pinão conquista diploma paralímpico

Relacionado

Telmo Pinão conquista diploma paralímpico

Luís Costa sagra-se vice-campeão da Europa de contrarrelógio

Relacionado

Paraciclismo: Luís Costa sagra-se vice-campeão da Europa de contrarrelógio

Nossos destaques