Volta a Espanha: Roglic ganha o contrarrelógio, e Nelson Oliveira foi 3º

Após uma grande subida ao Mirador de Ézaro, o esloveno superou por 1" o americano Barta. O português Nelson Oliveira puxou dos seus galões e fez um dos melhores cronos da sua vida.
Fernando Belda e Carlos Pinto -
Volta a Espanha: Roglic ganha o contrarrelógio, e Nelson Oliveira foi 3º
Volta a Espanha: Roglic ganha o contrarrelógio, e Nelson Oliveira foi 3º

O esloveno Primoz Roglic ganhou o duro contrarrelógio de hoje (33.7 km), com uma grande subida final no Mirador de Ézaro. Bateu por somente 1" o americano Will Barta (CCC) e recuperou a camisola vermelha de líder da geral, a apenas cinco dias do fim da Volta a Espanha.

Mas a corrida ainda não acabou... As diferenças existentes entre o esloveno, Carapaz e Carthy são escassas, sobretudo numa altura em que o surpreendente Hugh Carthy - a revelação desta Vuelta - fez também um registo muito bom, cedendo apenas 25". Richard Carapaz, que perdeu 49", está no seu encalce e prevê-se uma luta até ao último dia. O britânico chegou a registar um tempo melhor do que Roglic (2") no primeiro ponto de cronometragem (km 12), no entanto cedeu tempo com o passar dos quilómetros. Mesmo assim, fez um crono espetacular confirmando que estamos perante um grande ciclista de grandes voltas.

Após o crono de hoje, Carapaz e Carthy mantêm as suas opções em aberto, pois estão a 39s e 47s do esloveno, respetivamente. Uma diferença muito curta que certamente será discutida em La Covatilla.

Os grandes prejudicados pelo contrarrelógio de hoje foram o irlandês Dan Martin - que cedeu 1´17 e fica a 1´42 de Roglic na geral - e sobretudo o nosso entrevistado na edição número 5 da revista Ciclismo a fundo Portugal, o espanhol Enric Mas - líder da Movistar.

Para Roglic, esta foi a sua quarta vitória na Volta a Espanha de 2020 e a sexta na prova, contando com as etapas que ganhou em 2019.

Volta a Espanha: Roglic ganha o contrarrelógio, e Nelson Oliveira foi 3º

GRANDE NELSON OLIVEIRA

O único contrarrelógio da Volta a Espanha deste ano (Muros-Mirador de Ézaro) tinha cerca de 32 km praticamente planos antes de enfrentar a duríssima subida ao Mirador. Quase todos os ciclistas mudaram de bicicleta, sobretudo devido a este dado: 1.8 km a 14.8% de pendente média, com rampas de até 28%!

O crono foi disputado com vento de frente, o que dificultou ainda mais o esforço dos ciclistas. O francês Rémi Cavagna, um dos favoritos à vitória na etapa, foi o primeiro a marcar um tempo de referência (47´37"), embora rapidamente esse tempo tenha sido batido por Nelson Oliveira, grande especialista em contrarrelógio. Aliás, o ciclista luso da Movistar foi melhorando o seu tempo nas zonas intermédias, pulverizando o anterior registo (46´49").

Will Barta (CCC) igualou o tempo de Nelson Oliveira nos dois primeiros pontos intermédios, superando-o por 9 segundos ao cortar a linha de meta (46´10). Um tempo que parecia suficiente para a vitória, já que nenhum dos favoritos melhorou os seus tempos intermédios. Mas Primoz Roglic fez um tempo canhão, sobretudo na subida ao Ézaro, ganhando a etapa.

CLASSIFICAÇÃO DA 13ª ETAPA

Volta a Espanha: Roglic ganha o contrarrelógio, e Nelson Oliveira foi 3º

CLASSIFICAÇÃO GERAL

Volta a Espanha: Roglic ganha o contrarrelógio, e Nelson Oliveira foi 3º