comitium

UCI continua à procura de uma solução para o Short Track

A partir do próximo ano, o Short Track terá uma classificação independente na Taça do Mundo, como aconteceu nos Mundiais deste ano.

Miguel Lorenzo

UCI continua à procura de uma solução para o Short Track
UCI continua à procura de uma solução para o Short Track

A UCI continua a procurar uma forma de aumentar a espetacularidade nas provas da Taça do Mundo de XC. O objetivo é realizar no mesmo fim de semana o máximo de provas possível e foi por isso mesmo que o Short Track nasceu em 2018.

short track
O objetivo da UCI é bastante simples: proporcionar uma prova de alto nível num percurso pequeno e a um ritmo elevado. 

Quando o Short Track surgiu, ficou regulamentado que estas provas serviam para definir as posições de partida nas provas de XCO. Ou seja, "obrigava" os atletas de topo a participarem no Short Track. Contudo, esta ideia não foi suficiente, por isso a UCI foi quase obrigada a atribuir pontos na classificação geral da Taça do Mundo. Houve algumas reticências, pois isto desvirtuou a modalidade, dado que são especialidades diferentes, mas a importância e relevância do espetáculo imperou, por isso na atualidade quem quer ganhar a geral da Taça do Mundo tem de estar fisicamente bem no XCO, mas também no Short Track. 

short track 2
 

No entanto, este ano houve desenvolvimentos nesta matería, através da primeira edição dos Campeonatos do Mundo de Short Track - completamente à margem do XCO - e cujos primeiros vencedores foram Christopher Blevins e Sina Frei. Em 2022 a UCI vai implementar uma classificação independente de Short Track, ou seja, haverá um vencedor e uma vencedora da Taça do Mundo de Short Track. 

Short Track 3

Blevins e Frei, os primeiros Campeões do Mundo da história no Short Track

As provas de Short Track irão continuar a dar pontos na geral da Taça do Mundo e a definir as primeiras 24 posições do XCO nas provas de domingo. Isto não deixa de ser uma contradição, ou seja, os atletas continuam a ser de certa forma "obrigados" a participar nos Short Track para estarem na Taça do Mundo de XCO, mas não precisam de participar nas provas de XCO para competir na Taça do Mundo de Short Track. A UCI tem consciência de que se separar completamente as duas especialidades, não terá participação suficiente no short track, tal como pudemos comprovar no Mundial, no qual, ao não partilhar a classificação, muitos corredores e corredoras mais importantes do mundo não correram no Short Track. 

short track 5
 

É provável que no futuro o Short Track acabe por ter especialistas e ganhe mais relevância, tornando-se independente do XCO. Mas aqui levanta-se outra questão: existirão sedes próprias ou vão partilhar o mesmo espaço com as Taças do Mundo como existe atualmente? Como algumas equipas de topo já referem, convém que a UCI não invente, pois já existe o XC Eliminator, neste caso em formato eliminatórias. Veremos o que o futuro nos reserva.

 

Arquivado em:

UCI anuncia os calendários do World Tour para 2022

Relacionado

UCI anuncia os calendários do World Tour para 2022

Raquel Queirós 26.ª na prova da Taça do Mundo em Les Gets

Relacionado

Raquel Queirós 26.ª na prova da Taça do Mundo em Les Gets

Raquel Queirós foi décima na Taça do Mundo de XCO em Leogang

Relacionado

Raquel Queirós foi décima na Taça do Mundo de XCO em Leogang

Taça do Mundo de XCO: Raquel Queirós foi 19.ª na República Checa

Relacionado

Taça do Mundo de XCO: Raquel Queirós foi 19.ª na República Checa

Os melhores videos