comitium

Giant Trance 2019: Salto tecnológico

14 anos de evoluções constantes e um currículo cheio de distintos formatos pelos quais foi passando ao longo de todo este tempo, desde as 26 às 29", passando pelas 27,5" como única opção nos últimos anos mostra que este é um dos modelos pilar da marca. Agora volta às “rodas grandes" para demonstrar que a Giant ainda nos consegue surpreender.

Giant Trance 2019: Salto tecnológico
Giant Trance 2019: Salto tecnológico

Uma bicicleta como a Trance, que para a Giant representa o BTT em estado puro e em qualquer parte do mundo, uma bicicleta de batalha para o dia a dia e para qualquer circunstância, tinha de sofrer algumas modificações para estar na "crista da onda", tendo em conta as tendências atuais que apontam para tornar uma bike cada vez mais capaz em termos de prestações, especialmente no aspeto diversão. Para encontrar o Santo Graal durante dois anos fizeram testes intensos e modificações de protótipos, trabalhando estreitamente com vários testers, como Adam Craig (que muitos recordam por ser um atleta da Taça do Mundo durante décadas), o qual nos acompanhou na apresentação deste modelo e cuja relação com esta bicicleta vem de longe, tendo participado no desenvolvimento de todas as Trance, desde a primeira em 2005 até à última.

A Giant quis poder contar com um nível de precisão muito alto no campo das suspensões, motivo pelo qual recorreu ao apoio da marca DVO para este trabalho, a qual ofereceu uma grande capacidade de personalização que a Giant jamais teve anteriormente. Uma personalização que alcança praticamente todos os parâmetros, tanto a nível dos settings internos nos mecanismos hidráulicos, volume das câmaras de ar, tunning para diferentes tamanhos de quadro e tipo de utilizador e ações mecânicas como as modificações no chassis externo, bem como diferentes Offsets (avanço da suspensão) específicos e comprimentos da suspensão. Desta maneira, a equipa de testes da Giant testou nada mais nada menos do que 100 tunnings distintos até chegar ao exato. 

Deste modo, para além da DVO, também colaboraram estreitamente com a Giant outras marcas, mas em pequena escala, como a Norco - criou um modelo específico de suspensão e amortecedor para esta bicicleta, na qual se desenvolveram pequenos detalhes como o volume de ar especificamente ajustado ou o lugar onde se encontra a comporta de transferência entre as câmaras positiva e negativa. E finalmente a marca escolheu um curso traseiro de 115 mm, combinado com uma suspensão com 130 mm, com um Offset de 44 mm. 

RENASCIMENTO DA 29"

A apresentação decorreu à volta da nova bike de 29" na qual se concentraram todos os esforços com vista a criar um modelo completamente novo, com um diâmetro de roda na qual a Giant volta a confiar, especialmente após ter desenvolvido uma nova geometria e capacidades (graças a tecnologias como o eixo Boost ou o amortecedor com alojamento Trunnion), com um resultado final em termos de agilidade e controlo superior ao esperado. 

Não obstante, a nova plataforma também vai ser fabricada paralelamente em 27,5", destinada aos países nos quais ainda existe uma grande procura neste diâmetro de roda em bicicletas do tipo All Mountain. Estarão à venda 3 modelos em carbono Advanced (tanto no triângulo traseiro como no dianteiro) e outras duas em alumínio Aluxx. 

As modificações que se realizaram na geometria - mais do que modificações, é uma criação nova - seguem a linha atual que praticamente todas as marcas adotam: ângulo de direção mais aberto (66.5º) e um tubo de selim mais vertical (74,5º) com um Reach mais longo em combinação com avanços mais curtos (40 mm no tamanho M, por exemplo). Algo que proporciona um caráter pessoal à Trance é o seu centro de gravidade localizado mais abaixo, procurando mais aprumo nas descidas e a sensação de andar sobre carris. 

A utilização da ancoragem Trunnion no amortecedor foi a chave mestra neste processo, permitindo compactar ainda mais as formas do quadro ao redor deste, localizando-o ainda mais abaixo - tornando difícil aceder ao botão de compressão em andamento -. As escoras também estão mais compactas, tendo agora 435 mm de comprimento. 

O quadro de carbono Advanced está fabricado em carbono quase na sua totalidade, incluindo o link superior do sistema Maestro. Apenas o link inferior é em alumínio. 

Andrew Juskatis (marketing manager da Giant) comentou-nos que foi muito complicado fabricar o link superior em carbono conseguindo os valores em termos de peso e rigidez que a Anthem requeria, tendo para tal introduzido um novo processo de molde de alta pressão do carbono (chamado Advanced Forged Composite Technology) que lhes permite maximizar a resistência do carbono em todas as direções (as camadas de carbono unidirecional que compõem o link dispõem-se em várias direções e ângulos). 

Tal como em modelos anteriores, o quadro é sobredimensionado em várias zonas para ganhar rigidez, tendo um pedaleiro de 92 mm (powercore), testa da direção de 1 1/2 na parte inferior (Overdrive) e tubo principal de perfil retangular (Megadrive). Está desenhada unicamente para transmissões monoprato, sem opção de poder montar um desviador dianteiro (todos os modelos vêm  de série com SRAM Eagle de 12 velocidades), e a Giant assegura que podemos montar pneus até 2.6" (de série monta 2.3). 

Em andamento sente-se que é uma bicicleta robusta, sensível e com um sistema de amortecimento muito funcional. 

Testámos em exclusivo nacional esta nova versão durante alguns dias nos trilhos de alta montanha de Santa Caterina Valfurna, muito perto do famoso Passo Stelvio, nos quais os trilhos cheios de pedra, raízes em com secções muito rápidas se sucederam, com inclinações elevadas e curvas apertadas. Obviamente a montagem que a Giant selecionou gira em torno de prestações excelentes nas descidas, com guiador de 780 mm e pneus Maxxis Minion com carcaça dupla para resistir aos maus tratos das altas velocidades.

Mas a magia da Trance, como nos modelos precedente, é que quando pedalamos e procuramos um rendimento mais rolador, podemos encontrá-lo sem dificuldade. As suspensões são muito sensíveis no início, um dos aspetos a que se deu prioridade, mas também são muito estáveis na zona intermédia do curso, fazendo com que possamos pedalar sem um movimento excessivo, além disso nas descidas em alta velocidade gere os impactos sem bombear acima do que se espera. 

Ainda não conhecemos os preços para o nosso mercado, mas fica atento às lojas oficiais da Giant. 

Arquivado em:

Giant democratiza a sua tecnologia na nova gama de sapatos para BTT

Relacionado

Giant democratiza a sua tecnologia na nova gama de sapatos para BTT

Giant lança uma edição especial da XtC Advanced Sl 29

Relacionado

Giant lança uma edição especial da XtC Advanced Sl 29

Santa Cruz apresenta duas novas Heckler elétricas

Relacionado

Santa Cruz apresenta duas novas Heckler elétricas

Os melhores videos