comitium

Maria Martins vence ao sprint no Campeonato Nacional de estrada

A ciclista que este ano se vai estrear nos Jogos Olímpicos, Maria Martins (Drops-le Col), conquistou hoje o título nacional de fundo na categoria de elite, ganhando ao sprint a prova de 108,3 km, disputada em Castelo Branco.

Maria Martins vence ao sprint no Campeonato Nacional de estrada
Maria Martins vence ao sprint no Campeonato Nacional de estrada

A corrida desenrolou-se sempre em pelotão compacto, sem qualquer ataque que desmantelasse o grupo principal. Foram apenas perdendo o contacto as ciclistas em menor condição física. A decisão foi levada para a linha de meta e, nestas circunstâncias, Maria Martins aplicou a sua excelente ponta final para triunfar com autoridade.

A vencedora cortou a meta com 3h13m23s, o mesmo tempo registado pela adversária que deu mais luta, a campeã nacional de contrarrelógio, Daniela Campos (Bizkaia-Durango). Daniela Pereira (Clube BTT Matosinhos), comandante da geral da Taça de Portugal Jogos Santa Casa, foi a terceira classificada, a 2 segundos das duas primeiras classificadas.

“Sabia que estava a sprintar muito bem. Aliás, é o meu forte. Por isso, tentei não me desgastar muito ao longo do circuito. O sprint foi bem lançado, coloquei-me na terceira posição. Arranquei a 150/200 metros. Foi dar tudo. Vi que tinha alguma margem e levantei os braços. É uma sensação que já não tinha há muito tempo”, afirmou Maria Martins.

A vencedora da prova de elite, mais habituada a partilhar o pelotão com as estrelas internacionais, ficou agradavelmente surpreendida com a situação do ciclismo feminino em Portugal. "Estava receosa de ter alguma queda, porque estou a um mês dos Jogos Olímpicos. Fiquei muito surpreendida com o pelotão. Já não fazia uns Campeonatos Nacionais desde 2018 e é muito bom ver a progressão do ciclismo feminino em Portugal. É muito bom ter um pelotão tão numeroso, sobretudo para juniores e cadetes”, considera a ribatejana.

CampeasFemininas cópia
 

As juniores completaram 86,6 km, completando quatro voltas ao circuito urbano. As mais fortes da categoria mantiveram-se juntas no pelotão principal até aos últimos cinco quilómetros, destacando-se aí para uma disputa que viria a acontecer ao sprint.

Beatriz Pereira (Bairrada) foi a júnior mais rápida, com 2h35m50s de prova. Mariana Líbano (Velo Performance/JS Campinense) foi a segunda classificada e Sofia Gomes (Vesam/Blok-Vilanovense Cycling Girls) fechou o pódio, todas com o mesmo tempo.

À semelhança do que tem acontecido na Taça de Portugal, a equipa Extremosul/Hotel Alísios/Cenmais dominou completamente a prova de cadetes, ocupando todas as posições do pódio. Marta Carvalho ganhou a corrida de 64,95 km, ao fim de 1h55m53s, seguindo-se Margarida Teodósio, a 9 segundos, e Raquel Dias, a 13 segundos.

As masters também cumpriram o percurso mais curto, 64,95 km. Impuseram-se a master 30 Nádia Mendes (Vesam/Blok-Vilanovense Cycling Girls), a master 40 Ana Neves (Bike & Nutrition Shop) e a master 50 Natália Mendes (5Quinas/Município de Albufeira/CDASJ).

 

Arquivado em:

Eurosport e GCN vão transmitir mais ciclismo feminino

Relacionado

Eurosport e GCN vão transmitir mais ciclismo feminino

Sabes quais são as principais características de um selim feminino?

Relacionado

Sabes quais são as principais características de um selim feminino?

Cofidis vai ter equipa feminina de ciclismo

Relacionado

Cofidis vai ter equipa feminina de ciclismo

Volta a França feminina de 2022 terá oito etapas e será patrocinada pelo Zwift

Relacionado

Volta a França feminina de 2022 terá oito etapas e será patrocinada pelo Zwift

Os melhores videos