comitium

João Almeida e Daniela Campos campeões de contrarrelógio em elite

João Almeida (Deceuninck-Quick-Step) e Daniela Campos (Bizkaia-Durango) são os novos campeões nacionais de contrarrelógio na categoria de elite, impondo-se nas provas disputadas na manhã desta sexta-feira, em Vila Velha de Ródão. Fábio Fernandes (Efapel) ganhou em sub-23.

José Carlos Gomes

João Almeida e Daniela Campos campeões de contrarrelógio em elite
João Almeida e Daniela Campos campeões de contrarrelógio em elite

Os homens enfrentaram o percurso mais longo, 30,5 quilómetros. João Almeida foi o mais veloz nos dois primeiros pontos intermédios, colocados aos quilómetros 9,6 e 20,9. A superioridade foi crescendo com o avançar da prova.

Na meta, cumpridos 30,5 quilómetros, João Almeida registou 36m20s, sendo o único corredor a baixar da fasquia dos 37 minutos, graças a um contrarrelógio cumprido a uma média superior a 50 km/h. Rafael Reis (Efapel), depois do segundo posto no exercício individual da Volta ao Algarve, voltou ao lugar mais agridoce de uma corrida, sendo o vice-campeão nacional, com mais 54 segundos do que o vencedor. José Neves (W52-FC Porto) fez uma prova constante, conseguindo bater Nelson Oliveira (Movistar Team) – que “desligou” no último terço – na luta pela terceira posição. O corredor da W52-FC Porto gastou mais 1m13s do que o vencedor.

“É a minha primeira vitória como profissional. É indescritível, estou muito contente, ainda mais por levar a camisola lá fora. Tem outro sabor como elite. Foi um percurso duro, sem muitos pontos de descanso. A parte final era menos difícil, mas era preciso andar bem. A faltarem sete ou oito quilómetros, sabia que tinha 40 segundos de vantagem. Estava tranquilo e dei o meu máximo. Foi muito bom e adequa-se também à preparação para os Jogos Olímpicos”, explica João Almeida.

Entre a elite feminina esperava-se uma luta acesa entre Daniela Campos e Maria Martins (Drops-Le Col), mas a ribatejana não alinhou, devido a um problema mecânico detetado pouco antes da partida. Assim, a algarvia teve campo aberto para dominar a corrida de 19,2 quilómetros.

Daniela Campos, no primeiro ano de sub-23, não deu qualquer hipótese à concorrência, terminando com 29m25s, menos 1m27s do que Ana Caramelo (ATPLINE_União Ciclista de Ponte da Barca) e menos 1m35s do que Liliana Jesus (Team Farto-BTC), que completaram o pódio.

“Ser campeã nacional é uma sensação muito boa. É o meu primeiro ano no escalão de elite, por isso é sempre muito bom conseguir a camisola. As sensações foram boas, tenho vindo a trabalhar desde uma paragem forçada e estou muito contente pela vitória. Sabia que podia fazer um bom resultado e o contrarrelógio é uma especialidade de que bastante gosto. Estava a apostar no pódio. A prova de fundo, no sábado, é o próximo objetivo, um dos mais importantes”, confessa Daniela Campos.

Os sub-23 masculinos cumpriram os mesmos 30,5 quilómetros do que os corredores de elite. Fábio Fernandes, em estreia nesta categoria, depois de ter conquistado o título de juniores em 2020, foi o mais forte.

FabioFernandes
 

O corredor da equipa sediada em Águeda cortou a meta com 39m45s, sendo o único sub-23 a fazer menos do que 40 minutos. O segundo classificado foi Miguel Salgueiro (LA Alumínios-LA Sport), a 24 segundos. O terceiro, a 55 segundos, foi Diogo Barbosa (Hagens Berman Axeon).

“É bom ver todo o trabalho que realizamos ao longo do ano dar frutos. Já tinha sido bicampeão nacional de juniores, mas ingressar num novo escalão e conseguir logo esta conquista é uma sensação ainda melhor. Tinha uma ligeira noção do que poderia fazer, vinha com ambição do pódio, mas ganhar é ainda mais especial. Espero que seja o início de uma grande fase e consiga dar o salto que ambiciono”, regozijou-se Fábio Fernandes.

A manhã competitiva iniciou-se com o contrarrelógio de paraciclismo, que coroou dez campeões nacionais. Os ciclistas com deficiência cumpriram 19,2 quilómetros.

Campeões Nacionais de Paraciclismo

B - Ana Silva e Isabel Caetano (Descobre Destreza Associação Desportiva)

C1 - Bernardo Vieira (Efapel Paracycling)

C2 - Telmo Pinão (Efapel Paracycling)

C3 - Paulo Teixeira (Rodabike/ACRG/Gondomar)

C4 - João Monteiro (Mozinho RT Martos Pellets Offorsep)

C5 - Hélder Maximino (360º Bike Trail/Mundimat/CC Aldeia Paio Pires)

D - André Soares (Mato Cheirinhos/Vila Galé/Etopi)

H3 - João Pinto (Belmira Cruz/CC Portimão/Mirachoro Hotels)

H4 - Flávio Pacheco (Santa Cruz/Botelhos.pt)

H5 - Luís Costa

CampeoesParaciclismo
 

 

Arquivado em:

Campeonato Nacional de estrada vai decorrer em Castelo Branco

Relacionado

Campeonato Nacional de estrada vai decorrer em Castelo Branco

UCI publica versão revista do calendário de estrada 2021

Relacionado

UCI publica versão revista do calendário de estrada 2021

João Almeida é o primeiro português a acabar o Giro duas vezes no Top-10

Relacionado

João Almeida é o primeiro português a acabar o Giro duas vezes no Top-10

Daniela Campos supera toda a concorrência na Taça de Portugal feminina

Relacionado

Daniela Campos supera toda a concorrência na Taça de Portugal feminina

Revista Ciclismo a fundo nº7 já nas bancas

Relacionado

Revista Ciclismo a fundo nº7 já nas bancas

Os melhores videos