Tadej Pogacar acabou com o sonho de Roglic, a um dia do fim do Tour

Num dia que ficará para a história, o jovem esloveno de 21 anos Pogacar arrasou no contrarrelógio de La Planche des Belles Filles, "roubando" a camisola amarela a Primoz Roglic e, se nada de anormal acontecer, ganhar a sua primeira Volta a França.
Carlos Pinto e Victor Marcos / Foto: Bettini -
Tadej Pogacar acabou com o sonho de Roglic, a um dia do fim do Tour
Tadej Pogacar acabou com o sonho de Roglic, a um dia do fim do Tour

Quando pensávamos que já tínhamos visto tudo - como a vitória precoce, no ano passado, do jovem Egan Bernal na Volta a França, ou os valores de potência impressionantes de Remco Evenepoel - hoje chegou a vez do esloveno Tadej Pogacar demonstrar que a força e o talento por vezes disfarçam a inexperiência. Pogacar ganhou o contrarrelógio decisivo da prova francesa, quando falta apenas um dia para a chegada a Paris, retirando do primeiro posto o seu compatriota Primoz Roglic.

Aos 21 anos, o jovem ciclista da UAE Team Emirates bateu o experiente Tom Dumoulin (Jumbo Visma), que foi segundo a 1´21" e Richie Porte (Trek Segafredo), terceiro, com o mesmo tempo do holandês. O quarto foi Wout Van Aert a 1´31", tendo o até então camisola amarela, Primoz Roglic, sido quinto, dizendo adeus à vitória mais importante da sua carreira.

Roglic fez um contrarrelógio bom, mas algo correu mal, algo que será certamente explicado na conferência de imprensa.

Quanto a Richie Porte, fez um crono memorável, acedendo assim ao terceiro lugar do pódio final. Pelo contrário, Miguel Ángel López assinou uma das suas piores atuações. O colombiano foi ultrapassado por Mikel Landa e por Enric Mas, que são agora 4º e 5º da geral.

Tadej Pogacar acabou com o sonho de Roglic, a um dia do fim do Tour

Quanto ao único português em prova, Nelson Oliveira (Movistar), os muitos quilómetros em cima das pernas e o cansaço do trabalho feito em prol dos seus colegas de equipa não permitiram um desempenho igual ao que já nos tem habituado na sua especialidade (o contrarrelógio). Em todo o caso, o experiente ciclista português terminará amanhã mais uma Grande Volta, com a certeza de que foi um elemento importante nesta nova fase da Movistar, com o novo líder (Enric Mas), quinto da geral.