Dói-te o pescoço quando andas de bicicleta?

Uma má postura ou uma configuração incorreta da bicicleta podem tornar as nossas voltas uma tortura.
Yago Alcalde -
Dói-te o pescoço quando andas de bicicleta?
Dói-te o pescoço quando andas de bicicleta?

Alguns de nós costumam cometer um erro clássico que é achar que quanto mais encolhidos e altos pedalarmos, mais cómodos estaremos. Embora a lógica possa indicar que está correto, a realidade e a experiência ensinaram-nos que quando estamos demasiado encolhidos (pouca distância entre o selim e o guiador) e/ou demasiado altos (guiador muito elevado face ao selim), o normal é que a zona do pescoço e dos trapézios (zona alta das costas) fique sobrecarregada.

Isto acontece porque ao irmos nesta posição nem os ombros nem os cotovelos estão relaxados, e estaremos a pedalar com aquilo que se chama na gíria de "pescoço de tartaruga", ou seja, com os ombros subidos e o pescoço escondido. Esta posição de ombros provoca uma sobrecarga na zona alta das costas. Quando as medidas da bicicleta são as adequadas os ombros devem ir relaxados e baixos, com uma ligeira flexão dos cotovelos. Se olharmos lateralmente para um ciclista que está numa posição normal, notamos que o pescoço está à vista. E é assim que o devemos ter. Dói-te o pescoço quando andas de bicicleta?

Para corrigir estes problemas podemos fazer o seguinte: recua o selim, coloca um avanço mais comprido e baixa o guiador (retirando espaçadores, se for possível, ou invertendo o avanço, caso ele esteja virado para cima) ou coloca um avanço com um ângulo negativo maior e colocando um guiador plano, caso o que esteja montado seja sobreelevado. Por vezes, o problema é que o selim está muito adiantado, o que provoca que uma grande parte do nosso peso esteja sobre o guiador e não sobre o selim. Além disso, se o selim estiver muito inclinado para a frente pode fazer com que estejamos sempre a "escorregar" para a frente e sobrecarreguemos mais os ombros. Nivelar melhor o selim é um fator a ter em conta.