CCC pagará 50% dos salários esta temporada e deixará de patrocinar a equipa em 2021

Os ciclistas da CCC Team aceitaram uma redução de 50% no seu salário anual para que a equipa possa continuar a competir esta temporada. A sua continuidade em 2021 dependerá do sucesso ou não de encontrarem um novo patrocinador principal.
Carlos Pinto
CCC pagará 50% dos salários esta temporada e deixará de patrocinar a equipa em 2021
CCC pagará 50% dos salários esta temporada e deixará de patrocinar a equipa em 2021

A pandemia que tem paralizado o mundo causou agora mais estragos. Os responsáveis da Deceuninck-Quick Step e da Astana Pro Team, Patrick Lefevere e Alexandre Vinokourov, já tinham avisado acerca das fatais consequências económicas que as suas equipas teriam caso não competissem mais esta temporada.

Agora chegou a vez da CCC Team, cujo patrocinador principal, a empresa polaca de calçado CCC, decidiu abandonar o patrocínio da equipa a partir já da próxima temporada, segundo publicou o jornal belga Het Nieuwsblad. Segundo este órgão de comunicação, após semanas de negociações entre o manager da equipa (Jim Ochowicz), vários ciclistas, incluindo o seu líder, Greg Van Avermaet, e os diretores da Continuum Sports (a empresa que detém os direitos da equipa), conseguiram chegar a acordo para garantir que a CCC Team continue esta temporada, sendo pago aos ciclistas 50% do ordenado anual.

Um acordo que os ciclistas da equipa receberam com algum alívio, dado o receio de nem sequer haver continuidade da equipa a partir de junho. Aliás, alguns ciclistas já estão com ordenados em atraso. Deste modo, os ciclistas sabem que pelo menos metade do ordenado está garantido e que até final deste ano têm emprego, o que dá algumas esperanças ao coletivo. O objetivo agora é procurar um novo patrocinador principal que lhes permita continuar na temporada de 2021.

A crise do coronavírus dizimou as encomendas do fabricante de calçado CCC, já que as suas lojas se encontram fechadas. A consequência foi um decréscimo a pique nas receitas e um descalabro nas suas ações cotadas em bolsa. Por isso, tomou a decisão de retirar o seu patrocínio à equipa, para tentar minimizar os seus problemas económicos. Durante semanas especulou-se um eventual corte de 80% nos ordenados dos ciclistas e inclusivé chegou a ser falado que a equipa poderia acabar já este mês de junho. Com este acordo, a continuidade está garantida para este ano, mas depois a CCC garantidamente irá sair.

Ciclistas de topo como Greg Van Avermaet - campeão Olímpico -, Ilnur Zakarin, Matteo Trentin, Fausto Masnada ou Jan Hirt têm contrato com a CCC até final de 2021, mas agora terão de esperar para ver se aparece um novo patrocinador principal que garanta a sua sobrevivência. Segundo o Het Nieuwsblad, o fabricante de bicicletas Giant - co-patrocinador da equipa - está disposto a continuar, mas não como patrocinador principal.