Taça do Mundo de DHI: Gonçalo Bandeira volta a brilhar na qualificação

Gonçalo Bandeira (Miranda Factory Team) foi o júnior mais rápido na descida de qualificação para a final da Taça do Mundo de Downhill, que hoje se realiza na Lousã.
BIKE -
Taça do Mundo de DHI: Gonçalo Bandeira volta a brilhar na qualificação
Taça do Mundo de DHI: Gonçalo Bandeira volta a brilhar na qualificação

O corredor natural do concelho onde termina a edição de 2020 da Taça do Mundo de DHI fez uma descida de grande nível, mostrando ter ultrapassado a desilusão pelo resultado na final de sexta feira, motivado por um furo.

Gonçalo Bandeira cobriu a pista em 4’03’’732, deixando o campeão mundial júnior, o irlandês Oisin O Callaghan (The YT Mob), a 1,691s. O terceiro na qualificação foi o estadunidense Dante Silva, a 2,348s. Nuno Reis (Miranda Factory Team), que se bate por manter uma posição na geral da Taça do Mundo, foi o sétimo júnior mais rápido no apuramento, a 6,958s do compatriota e colega de equipa.

A qualificação masculina de elite foi ganha pelo francês Loic Bruni (Specialized Gravity), que conseguiu um registo de 3’56’’913, suficiente para bater por 457 milésimos de segundo o vencedor da final de sexta feira, o sul-africano Greg Minnaar (Santa Cruz Syndicate). O terceiro na manga de apuramento foi o britânico Matt Walker (Madison Saracen Factory Team), a 1,655s.

Os dois portugueses presentes na competição de elite ao serviço da Miranda Factory Team conseguiram colocar-se entre os 60 qualificados para a final. Emanuel Pombo foi o 47.º, a 11,898s do mais rápido. Tiago Ladeira foi o 60.º, a 17,680s.

A britânica Tahnee Seagrave (Canyon Collective FMD) foi a melhor corredora de elite feminina na qualificação deste sábado, descendo em 4’31’’041. A francesa Marine Caribou (Scott Downhill Factory) foi a segunda mais rápida, a 3,981s. A australiana Tacey Hannah (Polygon UR) foi a terceira, a 4,545s.

A francesa Lauryne Chappaz (Dorval AM Pro Race Team) foi a mais veloz das cinco juniores femininas em pista, com 4’51’’304, seguindo-se a compatriota Leona Pierrini, a 4,487s, e a belga Siel van der Velden, a 15,958s.

A qualificação deste sábado foi o aperitivo para as finais de hoje, que determinarão os vencedores da Taça do Mundo de DHI em 2020.