Que tipo de musculatura tenho?

Existe um componente inato na nossa musculatura: as fibras. E seremos - enquanto ciclistas - aquilo que as nossas fibras musculares ditarem.
Carlos Pinto
Que tipo de musculatura tenho?
Que tipo de musculatura tenho?

1. O QUE SÃO AS FIBRAS MUSCULARES?

Dentro dos músculos, encontramos dois tipos de fibras, as lentas (o tipo I) e as rápidas (o tipo II).

2. EM QUE É QUE SE DIFERENCIAM?

A diferença principal é que as fibras lentas são muito mais resistentes do que as fibras rápidas. Portanto, as fibras rápidas são muito mais fortes. Esta diferença deve-se principalmente ao facto de as fibras lentas terem muito mais mitocondrias do que as rápidas, o que significa uma maior capacidade aeróbica.

3. DE QUE FORMA AFETAM A PEDALADA?

A intensidade com que pedalamos determina se colocamos em funcionamento as lentas ou as rápidas. Num sprint curto são ativadas as fibras rápidas, e quando pedalamos numa intensidade média ou baixa estamos a ativar sobretudo as lentas. Quanto à cadência de pedalada, embora possa soar contraditório, quando pedalamos numa cadência baixa (menos de 70 rpm) estamos a solicitar mais as fibras rápidas, pois temos de fazer mais força em cada pedalada. Com cadências mais altas, usamos sobretudo as fibras mais lentas, já que a força diminiu. É por isso que se deve evitar pedalar muito tempo em cadências baixas pois as fibras rápidas, embora nos garantam muita força nas primeiras pedaladas, cansam-se rapidamente e geram mais ácido láctico.

4. QUAIS SÃO AS MELHORES PARA O BTT?

Ao ser um desporto de resistência, quantas mais fibras lentas tivermos, mais tempo demoraremos a ficar cansados.

5. DO QUE É QUE DEPENDE O TIPO DE FIBRAS?

A percentagem de fibras lentas ou rápidas depende da genética de cada um. Uns nascem com uma maior percentagem de fibras lentas do que outros.

6. ISSO INFLUENCIA O RENDIMENTO DESPORTIVO?

Claro! Os melhores atletas do mundo (no BTT) tiveram a sorte de nascer com uma percentagem muito elevada de fibras lentas (até 90%), o que faz com que sejam muito mais resistentes. Esta é uma das grandes diferenças genéticas que existe entre cada um de nós. Por outro lado, se nos dedicássemos a uma especialidade desportiva onde o sprint fosse determinante (provas curtas de pista, atletismo, natação ou desportos de equipa), convinha ter uma grande proporção de fibras rápidas.

7. PODEM SER MODIFICADAS COM O TREINO?

Com o treino de resistência é possível tornar as fibras rápidas um pouco mais resistentes. Consegue-se isto esgotando as fibras lentas em voltas longas, esvaziando o glicogénio. Em duas horas a bom ritmo, conseguiremos isto. Nesse momento, as fibras rápidas assumem o papel das fibras lentas, contribuindo para a pedalada quando já estamos cansados.

8. É POSSÍVEL SABER QUE PERCENTAGEM DE FIBRAS TENHO?

Sim. Se tens muitas fibras rápidas, não és dos primeiros nas subidas longas. Mas nas curtas não há quem te ganhe. Na escola eras dos primeiros nas provas e saltavas mais alto. Se tens muitas fibras lentas, sem dúvida alguma serás um grande ciclista, e na escola não eras dos melhores no salto em altura nem te destacavas nas corridas.