Em Espanha, qualquer acidente desportivo passa a ser considerado negligente

A Federação espanhola de ciclismo entrou em estado de alerta e salienta que nenhum seguro cobrirá os danos em caso de acidente.
EFE e Carlos Pinto / Foto: EFE/Nuno Veiga/Arquivo -
Em Espanha, qualquer acidente desportivo passa a ser considerado negligente
Em Espanha, qualquer acidente desportivo passa a ser considerado negligente

A Real Federação Espanhola de Ciclismo (RFEC) relembrou ontem que devido ao estado de emergência em que o país se encontra devido à pandemia do coronavírus, estão proibidas as saídas de bicicleta e que "qualquer acidente considerado desportivo passará a ser considerado negligente", pelo que não estará coberto pelo seguro. Além disso, quem não cumprir esta regra terá consequências legais.

Através de um comunicado, a RFEC informou que, no que diz respeito à prática de ciclismo, "devido ao estado de emergência, a prática de ciclismo está proibida e que a circulação de pessoas se encontra limitada a causas estritamente justificadas como deslocações para o emprego, regresso à residência habitual, aquisição de alimentos e produtos farmacêuticos, deslocação a centros de saúde ou a entidades financeiras, assistência a pessoas dependentes e outras causas de força maior".

A RFEC salientou ainda que, como está estipulado, as seguradoras consideram negligente qualquer acidente desportivo, ficando suspensa a cobertura dos seguros, implicando também problemas legais.

A Associação de Ciclistas Profissionais solicitou um pedido de exceção para os profissionais, contudo o Governo salienta que "este é um momento crítico em que a saúde pública está em primeiro lugar".