7 precauções a ter com travões de disco

Para aproveitar ao máximo o potencial dos teus travões de disco há certas precauções e recomendações que convém conhecer...
Carlos Pinto
7 precauções a ter com travões de disco
7 precauções a ter com travões de disco

1 - Nunca utilizes líquido de travões (em nenhuma das suas densidades DOT 3, 4 ou 5.1) se os teus travões usam óleo mineral. É corrosivo e poderá estragar qualquer parte da borracha que não esteja preparada.

2 - Embora seja recomendável o uso de produtos específicos para BTT (sobretudo para assegurar a garantia) podes utilizar líquido de travões ou óleo mineral para motos ou automóveis em algumas marcas de travões. Nunca o faças em travões Shimano, pois se tiveres algum problema, não poderás recorrer à garantia. A Shimano recomenda exclusivamente os seus próprios óleos concebidos para os seus sistemas.

3 - Nunca mistures líquidos de travão distintos. Convém utilizares as graduações indicadas pelos fabricantes, dado que os retentores e as bichas são especiais para cada DOT.

4 - Nunca toques nos discos, nem sequer com luvas. As pontas dos dedos segregam ceras (através de um processo natural) que contaminam a superfície de travagem e faz com que as pastilhas não travem eficientemente, diminuindo a capacidade de retenção.

5 - Nunca traves sem os discos postos, por exemplo ao colocar a bicicleta dentro do automóvel. Porquê? Porque ao fazeres isto, as pastilhas irão tocar-se.

6 - Não exageres no aperto dos parafusos Torx do disco: as roscas do cubo costumam ser muito curtas e "saltam" com facilidade. Usa uma chave curta para limitar o efeito de alavanca.

7 - Tem muito cuidado ao lubrificar a corrente ou qualquer outra parte. NADA deve contaminar os discos ou as pastilhas. Se salpicares as pastilhas com uma gota de óleo deitarás tudo a perder.