comitium

Angel Sanchez venceu o Grande Prémio de Mortágua

O 20.º Grande Prémio de Mortágua – Pedro Silva teve como vencedor Angel Sanchez (Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados), que cortou a meta isolado em Mortágua.

Ana Nunes

Angel Sanchez venceu o Grande Prémio de Mortágua
Angel Sanchez venceu o Grande Prémio de Mortágua

Mortágua recebeu neste domingo o 20.º Grande Prémio de Mortágua – Pedro Silva, uma prova de um dia com 144 quilómetros de extensão, direcionada para as categorias de elite e sub-23. Este era um percurso ondulado, com três prémios de montanha de terceira categoria.

Foram 108 os corredores a alinhar à partida para esta prova, distribuídos por 18 equipas, quatro delas estrangeiras. No entanto, apenas 27 atletas integraram a classificação final, visto que foram muitos aqueles que chegaram fora do controlo e outros que não terminaram a corrida.

A prova foi muito atacada logo desde os quilómetros iniciais, destacando-se um grupo de 35 corredores que seguiu unido durante a primeira volta ao circuito que viria a ser percorrido três vezes. Na segunda volta começaram os ataques dentro desse mesmo grupo, colocando-se 12 corredores em cabeça de corrida. Neste grupo encontravam-se algumas das equipas que viriam a discutir a corrida, entre elas a Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados, a Efapel Cycling e a Alumínios Cortizo.

A corrida decidiu-se na última volta, altura em que Angel Sanchez (Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados) atacou em solitário. O corredor chegou a ter mais de um minuto de vantagem para os seus perseguidores e teve apenas de gerir esse espaço até à meta. Angel Sanchez cortou a meta em Mortágua a solo e concluiu a corrida com uma média de 38,3 km/h, ganhando ainda a classificação das metas volantes.

 F1 8919
 

Nos últimos 10 quilómetros da corrida os ataques surgiram no grupo perseguidor, que acabaria por se fragmentar. António Fagundez (Alumínios Cortizo) foi mais forte, passando a meta em segundo, a 52 segundos do vencedor, tendo sido ainda o melhor corredor entre as equipas de clube. Bruno Silva (Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados) fechou o pódio na terceira posição, a 1m24s, com o seu colega de equipa, Gonçalo Carvalho, a fechar no quarto lugar, com o mesmo tempo. Este último conquistou a classificação da montanha.

A camisola da juventude ficaria para Afonso Silva (Kelly-Simoldes-UDO) e a classificação por equipas foi ganha pela Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados.

Arquivado em:

Calendário nacional de estrada 2022

Relacionado

Calendário nacional de estrada 2022

Volta a Portugal 2022 etapas, equipas, destaques

Relacionado

Volta a Portugal 2022: etapas, equipas, destaques

Já são conhecidas as etapas da Volta a Portugal 2022

Relacionado

Já são conhecidas as etapas da Volta a Portugal 2022

Edição nº9 da revista CICLISMO A FUNDO já disponível

Relacionado

Edição nº9 da revista CICLISMO A FUNDO já disponível

Nossos destaques