Movistar Team esteve prestes a contratar polícia italiana

A equipa World Tour feminina de Eusebio Unzué não conseguiu contratar a italiana Sofia Bertizzolo devido a problemas burocráticos.
Carlos Pinto
Movistar Team esteve prestes a contratar polícia italiana
Movistar Team esteve prestes a contratar polícia italiana

A equipa até chegou a anunciar a contratação da ciclista italiana em agosto, mas afinal Sofia Bertizzolo, de 22 anos, não fará parte do plantel da Movistar Team em 2020 devido a problemas burocráticos, segundo confirmou a equipa espanhola.

A ciclista italiana, que este ano representou a formação Virtu Cycling, tem um vínculo contratual com a Polizia di Stato, a polícia nacional do seu país. Por si só, isto é motivo suficiente, segundo as regras da UCI, para não ser possível a contratação. As normas relativas aos conjuntos UCI femininos pertencentes ao World Tour impedem a coexistência de dois contratos de trabalho, o que na prática impossibilita que Bertizzolo possa incorporar esta formação na próxima temporada. Depois de explorar todas as opções possíveis, o acordo não foi atingido, pelo que a italiana não representará a formação Movistar.

A formação dirigida por Eusebio Unzué e Jorge Sanz pretendia contratar Sofia Bertizzolo após esta se ter destacado como um dos melhores talentos do pelotão internacional feminino. Vencedora da classificação sub23 do UCI Womens World Tour em 2018, trata-se de uma ciclista capaz de render bem em todo o tipo de provas. O plantel da equipa para 2020 é composto (até ao momento) por Aude Biannic, Alicia González, Sheyla Gutiérrez, Eider Merino, Lourdes Oyarbide, Paula Patiño, Gloria Rodríguez e Alba Teruel, mais três novas contratações: Katrine Aalerud, Jelena Erić e Barbara Guarischi.