TESTE: GPS Bryton Rider 860 E

Já testámos o mais recente GPS da Bryton, uma das marcas que mais tem crescido nos últimos anos.
Carlos Pinto
TESTE: GPS Bryton Rider 860 E
TESTE: GPS Bryton Rider 860 E

A Bryton cresceu bastante no último ano e tornou-se uma das marcas de referência no mundo dos GPS para ciclismo/BTT, sendo cada vez mais habitual ver os seus produtos em bicicletas de todo o tipo, tanto de utilizadores amadores como de profissionais. O Rider 860 é a mais recente novidade da marca taiwanesa para 2020 e é o primeiro aparelho a incluir a função de navegação sem conexão, sendo o único dispositivo da Bryton com ecrã tátil e a cores.

O melhor: Intuitivo. Fácil de usar. Navegação. Rapidez a apanhar sinal GPS. Possibilidade de poder seguir um track a partir de um local aproximado.

Novidade: GPS Bryton Rider 860 E

A navegação é o seu ponto mais forte, já que permite descarregar e atualizar mapas gratuitamente a partir do próprio dispositivo graças à conexão sem fios (WLAN). Além disso, podemos incluir ou apagar datos, bem como personalizar a visualização dos mapas. Com o Rider 860, a Bryton quis melhorar a experiência do utilizador quando este está a utilizar o dispositivo, tendo facilitado o seu uso tornando-o mais intuitivo, permitindo utilizá-lo sem a conexão à rede graças aos mapas OSM offline (OpenStreetMaps), e inclui funções como voltar ao ponto de partida/início utilizando a mesma rota ou com a opção de modificar a rota de regresso, procurar uma rua ou localização específica, seguir um track desde o início ou começá-lo onde nos apetecer, guiando-nos até ao ponto mais próximo da rota planificada. Quando estamos a navegar podemos ampliar o zoom até 1 metro, de modo a torná-lo muito mais detalhado, e o ecrã mostra as indicações ponto por ponto, a distância até à próxima indicação e até ao destino, os dados de treino, bem como o perfil (caso estejamos a seguir um track).

Tanto na navegação como no registo dos dados da nossa atividade, o Rider 860 utiliza 5 sistemas de satélite (GPS, Glonass, BDS, Galileo e QZSS) que podem ser alterados no ecrã inicial. Estes sistemas proporcionam uma cobertura muito precisa e fazem com que apanhe sinal rapidamente.

Novidade: GPS Bryton Rider 860 E

Botão direito. Para começar e pausar a atividade. Para parar o treino devemos carregar este botão e escolher entre a opção apagar e guardar.

A autonomia da bateria é de cerca de 16 horas e pode ser carregada com uma bateria externa. O ecrã tátil funciona muito bem mesmo com luvas, tendo dimensões generosas (2.8 polegadas), o que permite ver com clareza os 12 campos que são permitidos (no máximo) em cada um dos 11 sub-menus possíveis e basta deslizar o ecrã com um dedo para vermos essa alteração de campos. Também podemos personalizar durante a atividade física no próprio aparelho. No cômputo geral, este aparelho Bryton tem três botões, um do lado esquerdo para ligar e desligar, bem como para bloquear e desbloquear, para evitar que se ative involuntariamente; bem como dois na parte inferior que sobressaem do aparelho e que complicam um pouco o seu acesso com luvas. O esquerdo serve para marcar as voltas, sendo muito útil quando treinamos séries, e o da direita serve para ativar e parar a atividade. Pessoalmente, achamos que devería ter um botão de acesso ao menu anterior. Para voltar ao menu de início devemos deslizar o dedo para baixo (no ecrã) para acedermos à parte superior do menu e carregar no botão de início para voltar ao menu inicial. Além do botão de início também encontramos neste menu a opção de modificar os campos de dados dos ecrãs, o botão de desligar, a possibilidade de mudar de bicicleta, o ajuste do brilho e podemos ativar ou apagar as notificações do smartphone, a conexão WLAN, o Bluetooth e mudar o sinal GPS. Na parte inferior aparecem-nos os sensores com os quais o dispositivo está conectado através de ANT+ ou Bluetooth, como a banda do pulsómetro ou os sistemas de mudanças eletrónicas, entre outros.

Novidade: GPS Bryton Rider 860 E

Novidade: GPS Bryton Rider 860 E

O Bryton Rider 860 pode ser sincronizado sem fios com a nova app Bryton Active que foi totalmente renovada para guardar as nossas atividades ou planificar os nossos treinos. Também podemos partilhar as nossas atividades (através de Wifi) com o Strava, Training Peaks e outras redes sociais.

A melhorar: Botões inferiores de difícil acesso. Demora a ligar. Falta um botão de voltar ao menu anterior.

A Bryton oferece duas opções na aquisição do novo Rider 860, dependendo dos acessórios incluídos: ambos contam com os suportes de guiador e de avanço, mas o 860 T, ao contrário do 860 E, traz além disso o sensor de cadência e de velocidade bem como a banda de frequência cardíaca, com um custo adicional de 70 euros.

FICHA TÉCNICA

Características: Ecrã tátil e a cores de 2,8”. Navegação sem fios. 3 botões. Autonomia de até 16 horas. Conetividade ANT+, Bluetooth, ESS e WLAN. 5 sistemas de satélites. Até 12 dados por ecrã personalizáveis. Dimensões: 100 x 58 x 24 mm. Inclui: Suporte de guiador, suporte de avanço, cordão de segurança, cabo de carregamento e manual de usuário. Opções: Rider 860 T com sensor de cadência, frequência cardíaca e velocidade por 369,95€. Peso: 128 g. Preço: 299,95€.

Mais informações em www.bryton.es.