Team Qhubeka Assos: o projeto da NTT terá continuidade

"É um sonho tornado realidade", disse o Diretor Geral da equipa sul-africana, Douglas Ryder. Falta saber em que categoria vão competir em 2021.
Carlos Pinto / Foto: Gomez Sport -
Team Qhubeka Assos: o projeto da NTT terá continuidade
Team Qhubeka Assos: o projeto da NTT terá continuidade

O projeto da NTT Pro Cycling terá continuidade em 2021 através da Team Qhubeka Assos - nova denominação da equipa sul-africana - segundo confirmação do seu Diretor Geral, Douglas Ryder. Após a saída do patrocinador principal (NTT), a continuidade do projeto foi possível graças ao apoio da marca suíça de vestuário de ciclismo de alta gama Assos.

O projeto volta às suas origens, devolvendo ao escaparate o nome Qhubeka (uma ONG que visa mudar a vida das pessoas das comunidades mais desfavorecidas de África através das bicicletas), faltando agora saber em que categoria correrá a equipa na próxima temporada. A UCI terá a última palavra. Em qualquer caso, a Team Qhubeka Assos terá assegurado o convite em todas as provas World Tour, segundo o regulamento 2.15.193 da UCI, tal como a melhor equipa UCI Pro Team da temporada (em 2021 a Alpecin Fenix terá esse direito).

Agora que encontraram um patrocinador, vem a segunda parte mais difícil: montar em poucos dias uma equipa competitiva, após ficar quase sem ciclistas. Apenas seis têm contrato válido para 2021 (Victor Campenaerts, Domenico Pozzovivo, Michael Gogl, Andreas Stokbro, Dylan Sunderland e Max Walscheid), tendo nas últimas semanas perdido nomes importantes como Edvald Boasson Hagen, Michael Valgren, Roman Kreuziger, Louis Meintjes, Ben King, Ben O´Connor, Ryan Gibbons, Amanuel Ghebreigzabier, Rasmus Tiller, Samuele Battistella...