Publicidade

O papel do VO2 MAX no treino de ciclismo

10 coisas que deves saber sobre o consumo máximo de oxigénio.
MOUNTAINBIKES.PT -
O papel do VO2 MAX no treino de ciclismo
O papel do VO2 MAX no treino de ciclismo

1- O que é?

Podemos definir o consumo máximo de oxigénio (VO2 max) como a quantidade máxima de oxigénio que o nosso organismo consegue captar, transportar e utilizar num minuto. Mede-se em litros por minuto e indica-nos a potência do ciclista. 

2- Para que serve?

Conhecendo o nosso VO2Max, teremos uma ideia do nosso sistema aeróbico e poderemos comparar o nosso valor com o de outros ciclistas.

3- Como é que se mede?

Para calcular o nosso VO2Max, é necessário fazer uma prova de esforço com análise dos gases, ou seja, com uma máscara que mede o oxigénio (O2) e o dióxido de carbono (CO2) que respiramos. Existem algumas fórmulas para determinar este valor de forma indireta, mas não são muito fiáveis. 

4- Do que é que depende?

O VO2MAX depende de vários fatores: a ventilação pulmonar, a capacidade difusora dos pulmões, o tamanho do coração, a capacidade do sangue para transportar o oxigénio, a diferença arteriovenosa, a utilização muscular do oxigénio e o tipo de fibras musculares.

5- Valores absolutos e relativos 

Num desporto como o ciclismo, onde o peso corporal tem a sua importância, é necessário expressar o consumo de oxigénio em termos relativos ao peso do ciclista, isto é, dividindo os litros absolutos pelo peso do ciclista. Neste caso este valor é expresso em mililitros/kg de peso/minuto (ml/kg/min). Portanto, se os ciclistas têm o mesmo consumo de oxigénio absoluto, o que menos pesar terá um melhor consumo relativo. 

6- Valores médios 

Os homens que não treinam têm valores relativos entre 40 e 55 ml/kg/min e 32-38 ml/kg/min no caso das mulheres. Os homens que treinam costumam apresentar valores entre os 55 e 60 ml/kg/min e as mulheres entre os 40 e 50 ml/kg/min. Os ciclistas de nível profissional chegam acima dos 80 ml/kg/min.

7- É possível treinar esta capacidade?

O VO2Max é uma capacidade que é difícil de treinar, já que está muito condicionada pela genética. Estima-se que só se pode melhorar entre 15 a 20%. Chega um momento em que não se consegue melhorar mais e descobriu-se que cerca de 98% das pessoas que não treinam têm um VO2Max entre 31 e 58 ml/kg/min. E 0,13% têm entre 61 e 67 ml/kg/min. Isto significa que para conseguirem chegar a ser grandes ciclistas a genética tem mesmo de ser muito favorável. 

8- VO2MAX

... e limiar anaeróbico. Embora ter um VO2Max alto é importante, é mais importante ainda o facto de ser capaz de aguentar uma intensidade a uma elevada percentagem do VO2 durante mais tempo. Isto é, em que percentagem do VO2Max se encontra o limiar anaeróbico. Com o treino, procura-se aproximar ao máximo o limiar anaeróbico do VO2Max. Os ciclistas de nível médio têm um limiar em torno dos 70 a 80% do VO2Max, enquanto os profissionais andam à volta dos 80 a 90% do VO2Max. 

9- Caso prático

O Pedro tem um VO2Max de 65 ml/kg/min e o seu limiar está nos 85% do VO2Max. O João tem um maior consumo de oxigénio: 75 ml/kg/min, mas o seu limiar situa-se nos 70%. Quem terá um melhor rendimento desportivo? Será o Pedro, já que embora o seu consumo não seja nenhuma maravilha, por treinar bem consegue ter um consumo de 55 ml/kg/min no limiar, enquanto o João ronda os 52 ml/kg/min. Mas a margem de evolução do João é muito maior do que a do Pedro. Mas isto, claro, depende da duração do esforço.

10- Treino

O VO2MAX pode ser melhorado em quase todos os tipos de treino, mas as séries entre 4 e 7 minutos na máxima intensidade são as que mais incidência têm sobre o VO2Max. 


 

 

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para facilitar e melhorar a navegação, mostrar conteúdo relacionado às suas preferências e coletar informações estatísticas. Se você continuar navegando, consideramos que você aceita seu uso. Mais informação.