Publicidade

O comprimento dos cranques influencia a eficácia da pedalada?

Será que o nosso rendimento depende de uma medida específica ou é uma questão de gostos?
Revista BIKE -
O comprimento dos cranques influencia a eficácia da pedalada?
Será apenas uma questão de gosto?

Este é um tema bastante sensível e onde é difícil encontrar consenso entre bike fitters, atletas profissionais e médicos que se dedicaram ao estudo deste aspeto muito importante do ciclismo. Isto porque existem muitas variantes, desde a geometria da bike, a altura do ciclista assim como a proporção entre pernas e tronco, a flexibilidade da anca e o tipo de cadências e altimetria das voltas mais habituais. 

Em termos de estudos científicos a conclusão a que se chegou é que se pode otimizar o rendimento com qualquer medida. Ainda que possa parecer estranho, a verdade é que o rendimento em laboratório de um ciclista não varia com cranques de 150mm ou de 180mm de comprimento. Isto porque o rendimento mede-se em função da potência gerada sobre os pedais. E a potência, por sua vez, é a combinação de duas variáveis: a força (ou torque) aplicada sobre o pedal e a velocidade a que o fazemos (cadência). Quando mudamos o comprimento dos cranques, ambas as variáveis podem mudar mas compensam-se.

Ou seja, com cranques mais longos a cadência abranda mas aumenta-se a força, devido ao maior efeito de alavanca. E o oposto acontece com cranques mais curtos. Logo, o resultado final é semelhante. Do ponto de vista biomecânico, quanto mais longos forem os cranques maior será a amplitude do movimento de pedalada, principalmente ao nível dos joelhos. Ou seja, se o cranque for mais longo, o joelho vai flectir mais quando o pedal está na posição mais alta. E isto pode ser uma limitação para quem tenha menor flexibilidade e força ao nível da anca, daí que possa comprometer a potência. Tanto que, em triatlo e contrarrelógio, onde o corpo vai mais inclinado para a frente, os cicistas optam sempre por cranques mais curtos, pois a anca encontra-se num ângulo mais fechado e com cranques muito longos teríamos os joelhos quase a bater no peito!

¿Cómo influye la longitud de las bielas?

Portanto não existe uma regra exata, mas em função da altura a que está o selim podem-se recomendar as seguintes medidas padrão: Menos de 67cm: 165mm. Entre 67 e 72cm: 170mm. Entre 72 e 77cm: 172,5-175mm. Mais de 77cm: 180mm. Isto são valores de referência que devem servir de base para cada um encontrar a sua medida ideal. 

É igualmente mportante analisar o tipo de cadência em que nos sentimos mais confortáveis. Se és daqueles que faz muita subida, seja em estrada ou BTT, e te sentes melhor com cadências altas (mais de 80 rpm) ou tens pouca mobilidade na anca, dá preferência a cranques mais curtos. Se pedalas numa posição menos inclinada e/ou preferes cadências entre 60 e 80 rpm, sentir-te-ás mais à vontade com cranques mais longos. Atenção que basta passar para a medida imediatamente a seguir para sentir estes benefícios (na maioria das marcas, os incrementos são de 2,5mm nas medidas mais utilizadas). E na hora de aumentares o comprimento dos cranques numa BTT, especialmente numa suspensão total, lembra-te que se forem longos poderás bater com os pedais em raizes e pedras naqueles trilhos mais irregulares. 

 

 

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para facilitar e melhorar a navegação, mostrar conteúdo relacionado às suas preferências e coletar informações estatísticas. Se você continuar navegando, consideramos que você aceita seu uso. Mais informação.