Publicidade

7 dicas para que a lama não acabe com a tua bicicleta

Fazer uma boa manutenção da bicicleta é o segredo para a durabilidade dos componentes, especialmente em tempo chuvoso.
MOUNTAINBIKES.PT -
7 dicas para que a lama não acabe com a tua bicicleta
7 dicas para que a lama não acabe com a tua bicicleta

1. MALDITOS PEDAIS!

Geralmente é das tarefas mais aborrecidas com que nos podemos deparar. Se usas pedais automáticos sabes de antemão que estes têm tendência para ficarem cheios de lama, dificultando o encaixe dos cleats. Se usas pedais de plataforma, estes podem converter-se numa autêntica pista de patinagem. Existe solução? Bem, existem alguns truques. Se usas cleats procura modelos que tenham mais espaço para a evacuação da lama. E se utilizas pedais de plataforma certifica-te de que têm parafusos ou pinos para que os sapatos agarrem o melhor possível. Neste caso a tua própria experiência determinará com quais te sentes mais confortável.

2. SECAGEM

Se já fizemos tudo o que estava ao nosso alcance, como colocar o guardalamas no seu devido sítio, bem como uma lavagem como deve de ser, devemos depois comprovar se a corrente está oxidada, se os travões chiam e se o pedaleiro ou a direção estão perras. Geralmente isto acontece porque nos esquecemos de secar convenientemente a bicicleta nas zonas mais críticas. Uma limpeza nunca está completa até que tudo esteja bem seco. Arranja um pano absorvente e aplica-te neste passo. A oxidação é sempre sinónimo de um mau funcionamento. 

 

3. CABLAGEM

O tato das mudanças e dos travões (se forem mecânicos) ficará seriamente comprometido pela entrada de micro-partículas no interior das bichas. Uma limpeza no final da temporada da chuva é altamente recomendada. E uma desmontagem e lubrificação periódica quando notamos que perdem alguma eficácia é algo a que iremos dar valor quando voltarmos a andar. Faz uma diferença enorme!

4. A HORA DO BANHO

Finalizada a nossa jornada é provável que pensemos em tomar um bom banho e ingerir uma bela refeição acompanhada por uma cerveja. Mas é melhor pensares duas vezes... Jamais deves deixar a bicicleta com uma camada de lama que se note na transmissão e travões (principalmente). Uma mangueirada com pouca pressão e evitando os rolamentos demora apenas 5 minutos e evitará problemas futuros, incluindo despesas acrescidas. Se optarmos por uma lavagem com água à pressão (numa gasolineira, por exemplo), nunca devemos aproximar a pistola a menos de 50 cm. Insiste nas zonas críticas como o pedaleiro, os desviadores e a direção. E não te esqueças da parte de baixo do tubo diagonal, pois costuma acumular bastantes detritos. 

 

5. LUBRIFICAÇÃO

Isto também nos acontece. Por vezes pensamos: "bem, isto aguenta até à próxima volta". Mas não é bem assim. Lubrificar é o único "alimento" que a bicicleta nos pede e uma correta lubrificação é o segredo para um bom funcionamento. A corrente é o elemento principal e o que sofre uma maior perda, pelo que é necessário lubrificá-la antes de cada saída. O desviador traseiro também precisa da sua "ração de comida" de vez em quando. Outros elementos como a direção, os cubos e o eixo pedaleiro devem ser lubrificados com maior periodicidade, mas também são igualmente importantes. Se não sabemos (ou não queremos) desmontar estes componentes, podemos ir a uma loja especializada, pois é uma tarefa barata e realmemte importante. 

 

6. FERRAMENTAS

Por último devemos saber que existem ferramentas específicas para a limpeza da bicicleta que são muito úteis quando existe lama no meio da equação. Uma boa escova para limpar a zona da cassete ou um kit de limpeza da corrente são baratos e tornam-nos a vida muito mais simples. Investe em diversão e poupa tempo e dinheiro. 

 

7. TRAVÕES

Os travões perdem alguma da sua eficácia com a água. Além de limpá-los bem após terminarmos a nossa volta damos aqui um conselho que é especialmente útil para quem quer um funcionamento otimizado dos travões. Em regra as pinças de travão vêm montadas com pastilhas orgânicas. Estas demoram mais a aquecer e oferecem um rendimento menor. Podemos perguntar na nossa loja de eleição quanto custam umas metálicas ou semi-metálicas. Em determinados momentos são um pouco mais ruidosas, mas oferecem um tato muito mais direto. 

 

 

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para facilitar e melhorar a navegação, mostrar conteúdo relacionado às suas preferências e coletar informações estatísticas. Se você continuar navegando, consideramos que você aceita seu uso. Mais informação.