Publicidade

7 dicas para comprares a tua bicicleta por 1000 €

1000 euros podem ser um bom investimento numa bicicleta de iniciação, mas também podem ser a pior compra que já fizeste. É preciso saber até onde estamos dispostos a ir para que a nossa próxima aquisição seja equilibrada e não nos decepcione.
Ivan Mateos -
7 dicas para comprares a tua bicicleta por 1000 €
7 dicas para comprares a tua bicicleta por 1000 €

1. RÍGIDA OU SUSPENSÃO TOTAL?

1000 € para una nueva bici: Las 7 preguntas que hay que hacerse

O nosso conselho, quando falamos em bicicletas que não superam os 1.000€ é sempre o mesmo: opta pela rígida. Consideramos que 1.000 euros é o investimento mínimo para aceder a uma bicicleta que dê algumas garantias, embora existam opções concretas que oferecem muito por um preço ainda inferior. Em regra, este valor é a barreira que se deve superar para suportar um uso frequente de pelo menos uma ou duas saídas por semana. Recomendamos uma rígida, porque um quadro de suspensão total, simplesmente pelo fato de ter um amortecedor, encarece o preço total da bicicleta e se o fabricante quiser fixar o preço de venda à volta dos 1.000 euros não tem outra opção que não seja selecionar componentes de menor qualidade na restante montagem. Nesta faixa de preço, farás sempre uma melhor escolha se escolheres a rígida.  

2. EM QUE PONTOS TENHO DE ME CONCENTRAR ANTES DE ESCOLHER?

1000 € para una nueva bici: Las 7 preguntas que hay que hacerse

Encontrarás muitas bicicletas ao mesmo preço, mas não são todas iguais. Embora todas sejam rígidas e com o mesmo tamanho de roda, existem diferenças notórias. O ponto de partida é o quadro. Se dedicares algum tempo a visitar lojas e a ver modelos, verás que existem diferenças de qualidade entre uns e outros. Nesta faixa de preço encontrarás bicicletas de alumínio de séries similares, mas com diferentes acabamentos. Os mais elaborados, com tubos mais refinados ou complexos, dão uma pista de meticulosidade com que o fabricante o desenhou. Da mesma forma, pode haver a presença de detalhes herdados de uma gama superior, como a direção cónica ou tapered, a cablagem interna ou o eixo passante na roda traseira.

Se é importante para ti, também podes valorizar o período de garantia, pois não é o mesmo optar por uma bicicleta de um fabricante que oferece uma garantia pelo período obrigatório por lei (dois anos) ou escolher outro cuja garantia é vitalícia. Seleciona como possíveis candidatas aquelas com os melhores quadros e assim já terás metade do trabalho feito.  

3. E PARA ALÉM DISSO?

1000 € para una nueva bici: Las 7 preguntas que hay que hacerse

O nosso conselho é que, após escolheres o quadro, te fixes nos componentes que não sejam consumíveis (corrente, cassete ou pneus, pois terás de os substituir a curto prazo) e cujo custo de venda à parte seja o mais alto, como a suspensão ou os travões de disco. Se queres melhorar a bicicleta pouco a pouco, o gasto será menor se a tua bicicleta já vem equipada com uma boa suspensão, pois melhorar a suspensão requer um investimento considerável. As marcas selecionam componentes-chave, ou seja, aqueles que ficam no ouvido por serem reputados. Por exemplo, certamente já ouviste falar numa bicicleta barata, mas que traz um desviador traseiro Shimano Deore XT. De facto, se tiver um desviador traseiro Deore XT é muito bom, mas de que serve se a restante transmissão é uma mescla de marcas de diferente qualidade? É preferível procurar uma transmissão com mais componentes de uma mesma família, embora sejam de gama inferior, como Shimano SLX. Outros componentes como os pneus, o selim ou um guiador de alumínio muito barato podem ser melhorados a pouco e pouco e com pouco dinheiro. 

4. 27,5” OU 29”?

1000 € para una nueva bici: Las 7 preguntas que hay que hacerse

O diâmetro das rodas depende muito das preferências de cada um, mas aqui na revista BIKE somos fãs das rodas 29" para qualquer tipo de modalidade. Há pouco tempo as 27,5" tornavam a condução mais natural, mas as geometrias desde então foram-se adaptando e as 29" já estão muito melhores nesse aspeto. Aparte isso, as 29" rolam muito mais rápido e proporcionam mais segurança nas descidas. É verdade que na gama de preço dos 1.000 euros as 29" são ligeiramente mais pesadas em comparação com as 27,5" fazendo com que a bicicleta seja menos ágil e reativa, mas as suas vantagens a rolar e a descer, na nossa opinião, superam as desvantagens. Em algumas opções podes encontrar rodas 27,5+ com pneus bastante largos, que absorvem melhor os impactos do terreno, mas são mais lentas. A grande vantagem dessas é a sua elevada tração em qualquer terreno.  

5. UMA OU DUAS CREMALHEIRAS?

1000 € para una nueva bici: Las 7 preguntas que hay que hacerse

É difícil valorizar que tipo de transmissão é melhor, porque depende em grande medida do estado fisico de cada um, e sobretudo do tipo de percursos e da orografia do terreno. Se andas por zonas muito montanhosas como a Serra da Estrela, a cremalheira dupla poderá ser a melhor opção. No entanto, se as tuas voltas são bem mais planas, a tua melhor opção é o monoprato. Qual é a nossa opinião? Somos fãs do monoprato pois é um sistema mais leve e simples (em termos mecânicos). Pode haver alguma carência em termos de desmultiplicação, no entanto tanto a Shimano como a SRAM já estão a colocar no mercado opções que abarcam todo o tipo de necessidades. 

6. GEOMETRIA XC OU TRAIL?

1000 € para una nueva bici: Las 7 preguntas que hay que hacerse

Aqui, uma vez mais, depende das tuas preferências. Se pretendes rolar rápido, participar em maratonas ou fazer uma utilização mais desportiva, a tua melhor opção é a geometria XC. As XC têm uma posição mais aerodinâmica, uma pedalada mais eficiente, embora a postura seja mais incómoda ou exigente para várias horas em cima dela. Contudo, uma bicicleta de Trail é mais confortável, divertida para longas horas a pedalar na montanha e admite uma utilização mais polivalente. 

7. QUAL É O TAMANHO IDEAL PARA MIM?

1000 € para una nueva bici: Las 7 preguntas que hay que hacerse

O teu conforto e rendimento dependerá da escolha acertada to tamanho da bicicleta. Grande parte das dores e problemas que ocorrem ao andar de bicicleta devem-se a uma escolha incorreta do tamanho ou devido a não usar o selim e/ou guiador na altura correta. 

Uma forma mais científica de estimar o tamanho da bicicleta de BTT é multiplicar o comprimento da perna, desde o solo até ao períneo, por 0.54.

Podes medir o comprimento da tua perna de pé, apoiando um livro no períneo, perpendicular à vertical e apontando a medida até ao solo. 

Se, por exemplo, o valor dá 81 cm: 

81 x 0,54 = 43,74

A bicicleta ideal para ti deve ter 44 cm, o que em polegadas (1cm = 2,54”) significa que deves optar por um tamanho 17”.

 

 

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para facilitar e melhorar a navegação, mostrar conteúdo relacionado às suas preferências e coletar informações estatísticas. Se você continuar navegando, consideramos que você aceita seu uso. Mais informação.