Publicidade

Será que ao andarmos de ebike perdemos a forma?

Já pensaste em comprar uma bicicleta elétrica para continuares a pedalar com os teus amigos que têm um nível físico superior ao teu, mas tens receio de perder as tuas capacidades físicas? Queres saber qual é a nossa opinião?
-
Será que ao andarmos de ebike perdemos a forma?
Será que ao andarmos de ebike perdemos a forma?

Esta dúvida está certamente na cabeça de milhares de bikers neste preciso momento. Usar uma bicicleta elétrica não é equivalente a andar de mota nem muito menos, como alguns querem fazer crer, o mesmo que andar numa bicicleta tradicional.

Além disso, o nível de esforço somos nós que o aplicamos em função daquilo que nos queremos esforçar. Se te disserem o contrário estão a mentir. 

Tu escolhes o nível de potência que queres que a bicicleta debite, mas para tal terás sempre de pedalar e não penses que não vais suar se estiveres a fazer uma subida. É por isso que podemos afirmar que o facto de andarmos numa bicicleta elétrica não implica um decréscimo de forma ou perda de técnica, pois depende do que tu quiseres fazer. Por experiência própria, testamos todos os anos dezenas de bicicletas elétricas (aliás, a primeira revista de bicicletas elétricas em Portugal está a horas de chegar às bancas e chama-se... eBIKE!). E muitas vezes temos de treinar para irmos uns dias depois para uma apresentação de uma bicicleta de XC na Áustria ou nos EUA. Se quisermos puxar pelo físico a bicicleta elétrica permite isso, a única diferença é que realizaremos o percurso que idealizámos mais rápido. A pulsação elevada, o ácido lático e o suor continuam a existir, pois nós próprios é que definimos a que ritmo queremos ir e não a bicicleta. 

Evidentemente será menos exigente do que ir numa bicicleta normal, isso é óbvio, mas em compensação na maior parte das vezes vais desfrutar mais da bicicleta pois poderás acompanhar os teus amigos (mesmo nas subidas mais longas e inclinadas) e não te sentirás mal pois eles não terão de esperar por ti no topo. Tem também a vantagem de em termos de técnica teres a vida facilitada pois este tipo de bicicletas traz pneus mais largos e com um cardado mais aderente. 

VOLTAS MAIS LONGAS

Por outro lado, ao ajudar-te nas subidas, é provável que fiques com vontade de fazer voltas com mais acumulado de subida ou mais longas, portanto, é possível que estejas a treinar mais horas. Num contexto ideal e se as tuas finanças o permitirem, ter duas bicicletas é o ideal: a elétrica para sair com o grupo de amigos e tornar as saídas mais exigentes e a normal para saídas mais curtas e ao teu ritmo. 

O surgimento das bicicletas elétricas fez com que mais pessoas voltem a ganhar vontade de andar de BTT (aliás, é o tipo de bicicleta que mais cresceu em termos de vendas em todo o mundo), precisamente porque existe um grande número de pessoas que claramente fica beneficada da ajuda extra do motor nas subidas mais exigentes, que são muito mais frequentes em caminhos e trilhos do que na estrada. Estamos a falar de pessoas cuja condição física ou a sua relação w/kg não é muito elevada. Como sabemos, para poder superar grandes pendentes devemos ser capazes de produzir bastante potência e não pesar muito, já que a força da gravidade é a principal força a vencer. As bicicletas elétricas são uma revolução para este grupo de desportistas aos quais falta um pouco de força ou têm algum peso a mais, pois estas bicicletas vão permitir desfrutar mais e provavelmente ficarem mais em forma e perder peso pois estarão mais animados com as inúmeras possibilidades que se abrem perante eles. 

 

 

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para facilitar e melhorar a navegação, mostrar conteúdo relacionado às suas preferências e coletar informações estatísticas. Se você continuar navegando, consideramos que você aceita seu uso. Mais informação.