Publicidade

Schurter e Forster ganham o Cape Epic

A Scott SRAM ganhou a corrida, apesar de na última etapa ter ganho a dupla Sergio Mantecón/Ondrej Cink. Hermida e Joaquim Rodriguez ganharam na categoria master.
-
Schurter e Forster ganham o Cape Epic
Schurter e Forster ganham o Cape Epic

A Cape Epic é sem sombra de dúvidas uma das provas por etapas mais importantes do mundo e nos últimos anos tem investido bastante na renovação dos trilhos. A competição este ano voltou a estar ao rubro, com bastantes caras conhecidas tanto do BTT, como ex-ciclistas profissionais, como Joaquín "Purito" Rodriguez, Oscar Freire, entre outros.

Começamos pela categoria feminina, onde Anna Van der Breggen e Annika Langvad, ganharam confortavelmente, auspiciando um início de Taça do Mundo a condizer.

Cape Epic: Schurter y Forster, todo controlado

Scott-SRAM dominam

Após o abandono no final da segunda etapa de Sam Gaze, e a saída da lista de favoritos de Jaroslav Kulhavy, a luta pela vitória final na Absa Cape Epic ficou concentrada em duas equipas: a Scott-SRAM de Schurter e Forster e a Cannondale de Fumic e Avancini. Os primeiros mostraram estar um pouco acima em termos de forma (estivemos com eles alguns dias antes e poderás saber mais na próxima edição da revista BIKE em exclusivo nacional), ganhando com mérito esta prova, mas não sem antes sofrerem um percalço logo à terceira etapa quando Forster sofreu um furo, deixando os elementos da Cannondale na liderança. Contudo, isto só provou que os atletas da Scott estão mais fortes, pois este percalço fez com que tivessem de dar tudo e em apenas duas etapas voltaram à liderança, não voltando a perdê-la até ao final. 

Cape Epic: Schurter y Forster, todo controlado

Portugueses em prova

Portugal esteve bem representado este ano. Em Masters, a equipa Mitas/Head/New Race do português José Silva e do checo Ondrej Fojtik foi segunda classificada; Tiago Silva e Valério Ferreira (5Quinas.cc/Snakebite) foram 47º na sua categoria; Carlos Brito e Raul Amaral da equipa Trovador foram 13º classificados em Masters e Miguel Gonçalves e Nuno Campos (Barcelos Portugal), também em Masters, foram 14º. 

Poderás conferir as classificações AQUI

 

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para facilitar e melhorar a navegação, mostrar conteúdo relacionado às suas preferências e coletar informações estatísticas. Se você continuar navegando, consideramos que você aceita seu uso. Mais informação.