Publicidade

Primoz Roglic ganha a Tirreno-Adriático... por um segundo!

O esloveno da Jumbo-Visma ganhou a prova devido ao contrarrelógio em San Benedetto del Tronto. Rui Costa volta a estar em destaque fechando o Top10.
Ciclismo a fundo Fotos: Bettini Photo -
Primoz Roglic ganha a Tirreno-Adriático... por um segundo!
Primoz Roglic ganha a Tirreno-Adriático... por um segundo!

A etapa decisiva do Tirreno Adriático 2019 foi imprópria para cardíacos. O contrarrelógio de 10 km em San Benedetto del Tronto coroou como campeão, por apenas um segundo, o esloveno Primoz Roglic. O ciclista da Jumbo-Visma tinha de recuperar 25" ao líder Adam Yates (Mitchelton-Scott) e a sensivelmente metade do percurso só tinha recuperado 7".

Mas nos últimos cinco quilómetros a vantagem a favor de Roglic foi aumentando a um ritmo de 4 segundos por quilómetro, até provocar uma autêntica reviravolta na classificação geral... com suspense até ao último metro e por apenas um segundo.

Nenhum dos ciclistas que estavam a lutar pela vitória final acabou nos primeiros lugares da etapa. Adam Yates acabou em 48º com um tempo de 12:02 minutos enquanto Roglic - um especialista em contrarelógio - foi apenas 11º com 11:36. Ou seja, 26 segundos de diferença. Não foi um grande tempo, mas foi o suficiente para conquistar o "tridente", o troféu que recebe o vencedor da "corrida dos mares", como é conhecida

O esloveno de 29 anos, sucede assim no palmarés desta corrida a nomes como Michal Kwiatkowski, Nairo Quintana, Greg Van Avermaet, Alberto Contador, Vincenzo Nibali, Cadel Evans, Stefano Garzelli ou Michel Scarpioni, os últimos vencedores. É a quarta vitória em provas por etapas World Tour deste ciclista, após vencer em 2018 a Volta ao País Basco e o Tour da Romandia, bem como o UAE Tour há algumas semanas. 

O vencedor da etapa final foi o belga da Lotto Soudal Victor Campenaerts, um especialista no contrarrelógio, que completou o percurso em 11´23", a uma média de 52,709 km/h. Campeão da Europa nesta especialidade, Campenaerts tentará bater o recorde da hora em meados de abril no Velódromo Bicentenário em Aguascalientes (no México). 

Após Campenaerts, os melhores tempos foram de Alberto Bettiol, a 3", Jos Van Emden, a 4", Sebastian Langeveld, a 6", e Yves Lampaert, a 7". Tom Dumoulin registou o sétimo melhor tempo, a  8", e o campeão do mundo Rohan Dennis foi oitavo, a 9".

Rui Costa acabou num brilhante décimo posto na geral, aparentando já estar recuperado da lesão que o afetou grande parte da temporada passada. 

 

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para facilitar e melhorar a navegação, mostrar conteúdo relacionado às suas preferências e coletar informações estatísticas. Se você continuar navegando, consideramos que você aceita seu uso. Mais informação.