Publicidade

Segunda vitória de Maria Martins na Taça de Espanha feminina

A ciclista portuguesa da Sopela Team ganhou a segunda jornada consecutiva ao sprint em Dos Hermanas.
RFEC -
Segunda vitória de Maria Martins na Taça de Espanha feminina
Segunda vitória de Maria Martins na Taça de Espanha feminina

A quarta prova da Taça de Espanha feminina Cofidis, no Circuito Dos Hermanas, foi discutida ao sprint, tendo a lusa Maria Martins, tal como fez em Noja, alcançado a vitória. A ciclista da Sopela Team bateu por pouco a uruguaia Fabiana Granizal (Belori), que ocupou o segundo posto e Sandra Alonso (Bizkaia-Durango), que sobe pela segunda vez consecutiva ao pódio.

Martins, com este triunfo, começa a converter-se na grande ameaça a Lorena LLamas, que parecia claramente destacada no arranque de temporada, na luta pela geral da Taça de Espanha feminina.

A prova de Dos Hermanas tinha um percurso composto por 10 voltas a um circuito urbano de 9,4 km nos quais as constantes tentativas de fuga foram a pauta dominante em toda a prova. Tanto as ciclistas da equipa Sopela como especialmente as da Bizkaia-Durango lutaram para conseguir fazer cortes no pelotão, mas a constante presença de vento forte, que foi de frente em grande parte da prova, não ajudou.

Sandra Alonso e Aroa Gorostiza encetaram uma fuga durante a primeira metade da prova, mas acabou por ser Nicole D´Agostin (Bizkaia-Durango) e Lija Laizane (Eneicat) as protagonistas da fuga que teve mais sucesso ao longo da jornada. Estas ciclistas estiveram isoladas a partir da sexta volta com uma vantagem que chegou a alcançar um minuto. Contudo, a equipa de Maria Martins, consciente de que era a oportunidade ideal, tudo fez para alcançar o duo da frente, bem como Enara López que rolava entre as fugitivas e o pelotão. 

Na reta da meta chegou um grupo de 25 corredoras entre as quais Maria Martins que tomou a dianteira a partir do momento que o sprint começou e, apesar da ameaça de Granizal e Alonso, a portuguesa conseguiu triunfar somando a sua segunda vitória consecutiva: "Foi uma corrida muito tática, mas que se adaptava muito bem às minhas características. Sabíamos que ía ser difícil porque havia muitas corredoras com possibilidades aqui, mas fomos as que mais trabalhámos. No final, acabámos por dar tudo no sprint e consegui ganhar. Sem o trabalho da minha equipa não o teria conseguido", comentou Maria após a dura jornada. 

A quarta e quinta posições foram ocupadas por Nerea Nuño, da equipa Rio Miera e Euneke Larrarte, da Gipuzkoa-Ogi Berri, respetivamente. 

 

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para facilitar e melhorar a navegação, mostrar conteúdo relacionado às suas preferências e coletar informações estatísticas. Se você continuar navegando, consideramos que você aceita seu uso. Mais informação.