Publicidade

Vuelta: Fuglsang ganha em La Cubilla numa etapa decepcionante

Numa etapa decepcionante na qual apenas Miguel Ángel López atacou o líder da geral Roglic, Valverde fraquejou e perdeu 23s face aos seus rivais. A vitória foi decidida entre um grupo de fugitivos.
Revista Ciclismo a fundo -
Vuelta: Fuglsang ganha em La Cubilla numa etapa decepcionante
Vuelta: Fuglsang ganha em La Cubilla numa etapa decepcionante

O dinamarquês Jakob Fuglsang (Astana) alcançou a sua primeira vitória numa grande volta ao ganhar no Alto de La Cubilla, numa etapa a todos os níveis decepcionante na qual nenhum dos aspirantes a assaltar a camisola vermelha de Primoz Roglic tentou atacar de longe. Havia terreno para lançar uma grande ofensiva (sobretudo devido ao encadeamento de subidas a La Cobertoria e La Cubilla), mas não houve forças nem valentia para tal. 

Entre os favoritos à classificação geral, somente o colombiano Miguel Ángel López se movimentou nos últimos quilómetros da subida final, com uma sucessão de ataques, com os quais conseguiu descolar Alejandro Valverde, tendo o espanhol cedido 23s face aos seus rivais na luta pelo pódio. Uma luta que agora está mais fechada do que nunca, com o murciano, Pogacar e López a lutar por dois lugares e separados por pouco mais de um minuto. Esta será a semana do tudo ou nada e restam poucas oportunidades para os ataques, mas também é verdade que todos estão com as forças muito justas e com os níveis de sofrimento no máximo. 

Roglic está a outro nível, demonstrando uma solidez tremenda, portanto já ninguém sequer se atreve a atacá-lo. A vitória na etapa foi decidida pelos componentes de uma fuga que chegou a ter 21 ciclistas. À subida final apenas chegaram 16 desses 21, e em La Cubilla (17,8 km a 6,2%) já tinham 9 minutos de vantagem face ao grupo de favoritos que adotava um ritmo calmo dado o cansaço de todos. Luís León Sánchez dinamitou a fuga - deixando-a reduzida a cinco unidades - com um ataque que teve continuidade, a 7 km da meta, pelo seu companheiro de equipa Jakob Fuglsang. Apenas Gianluca Brambilla respondeu a este ataque, mas acabou por ceder pouco depois. 

Enquanto isso, Nairo Quintana descaiu no grupo de favoritos (o colombiano chegou à meta quase vazio em termos de energia). Tao Geoghegan (Ineos) tentou mais uma vez lutar por uma vitória - depois da luta taco a taco com Rúben Guerreiro na jornada anterior -, mas o britânico abusou da desmultiplicação e pagou caro. Ainda assim, chegou em segundo à meta, a 22s, tendo Luís León Sánchez sido terceiro e James Knox quarto. A 5m58 chegaram Pogacar, López e Roglic, e a 6m21 foi a vez de Valverde, que sofreu muito para chegar ao topo. Com o triunfo da geral cada vez mais assegurado pelo esloveno da Jumbo Visma, a luta pelo pódio ganha emoção. Hoje é a segunda jornada de descanso, e das cinco etapas restantes, apenas duas podem provocar mudanças na geral: a da serra de Madrid na sexta feira e a de sábado na serra de Gredos. 

CLASSIFICAÇÃO DA 16ª ETAPA

Fuglsang se estrena en una grande, en una etapa decepcionante

CLASSIFICAÇÃO GERAL

Fuglsang se estrena en una grande, en una etapa decepcionante

 

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para facilitar e melhorar a navegação, mostrar conteúdo relacionado às suas preferências e coletar informações estatísticas. Se você continuar navegando, consideramos que você aceita seu uso. Mais informação.