Publicidade

André Carvalho 16º na prova de fundo para sub-23

O português André Carvalho foi hoje o 16º classificado na prova de fundo para sub-23 do Campeonato da Europa de Estrada que se realizou em Alkmaar, Holanda.
Ciclismo a fundo -
André Carvalho 16º na prova de fundo para sub-23
Carvalho 16º na Holanda

Numa corrida disputada sob condições meteorológicas adversas, com chuva na fase inicial e rajadas de vento muito fortes ao longo de toda a prova, o corredor famalicense teve um desempenho de grande qualidade, mantendo-se sempre bem colocado, junto dos corredores e das seleções mais fortes.

O pelotão partiu-se logo no primeiro quilómetro, devido a uma queda. Toda a equipa portuguesa, que partiu atrás, devido à ordem dos dorsais, ficou no segundo grupo. Com ajuda de Miguel Salgueiro, André Carvalho conseguiu chegar ao pelotão principal e, a partir daí, esteve sempre perto da dianteira.

O corredor português chegou mesmo a ficar num grupo de dez unidades que se adiantou face ao pelotão. As seleções com corredores mais possantes e com interesse numa chegada ao sprint, conseguiram levar a corrida para uma discussão em grupo compacto.

Não sendo sprinter, André Carvalho conseguiu a 16ª posição, com o mesmo tempo do vencedor, o italiano Alberto Daniese, que bateu ao sprint o dinamarquês Niklas Larsen e o estoniano Ralt Arm, segundo e terceiro. Apesar das rajadas de vento na ordem dos 50 km/h, a prova foi muito rápida, com o vencedor a fazer uma média de 43,83 km/h.

 Os restantes elementos da Equipa Portugal – Francisco Campos, Iuri Leitão, Jorge Magalhães, Miguel Salgueiro e Tiago Antunes – estiveram entre os cem desistentes.

Foi um dia muito difícil e uma luta constante pela melhor colocação. Consegui estar com os melhores e sempre bem perto da perto da cabeça do pelotão, mesmo que tivesse sentido alguma falta de ritmo. Gostava de ter feito um lugar melhor, mas perdi algumas posições a duas curvas do final e já não foi possível terminar mais à frente numa chegada demasiado rápida para as minhas caraterísticas”, comentou André Carvalho.

Daniela Reis viveu uma jornada difícil na prova de fundo de elite feminina, não se adaptando às caraterísticas do percurso – técnico, rápido e fustigado pelo vento -, acabando por abandonar a prova de 115 quilómetros.

Dupla de elite para fechar participação nacional

A Equipa Portugal será representada por César Martingil e por Rui Oliveira na última prova do Campeonato da Europa, a corrida de fundo de elite masculina, a disputar hoje. Os corredores vão enfrentar um percurso de 172,6 quilómetros, resultante de uma volta grande de 46,16 quilómetros e de 11 voltas ao circuito urbano no qual decorreram as restantes provas de fundo.

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para facilitar e melhorar a navegação, mostrar conteúdo relacionado às suas preferências e coletar informações estatísticas. Se você continuar navegando, consideramos que você aceita seu uso. Mais informação.